“Temos que pensar em vidas para que possamos passar por isso sem ao menos faltar estrutura médica para receber as pessoas que necessitarem”, disse o presidente do Legislativo, Lissauer Vieira

Foto: Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), deu o aval para que o Parlamento cumpra as recomendações da Universidade Federal de Goiás (UFG) que alertou, na manhã desta segunda-feira, 29, o governador Ronaldo Caiado (DEM) e diversos prefeitos sobre os riscos em relação a disseminação do coronavírus em todo o Estado. Com isso, a Alego irá votar, essa semana, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Reforma Adminstrativa e, em seguida, suspenderá todas as atividades da Casa.

Diante das estimativas apresentadas por especialistas da UFG, Lissauer se comprometeu também a orientar às prefeituras para que todos evitem o colapso no Estado. “Aprovamos essa medida e pedimos aos prefeitos que sigam as determinações da UFG. Temos que pensar em vidas para que possamos passar por isso sem ao menos faltar estrutura médica para receber as pessoas que necessitarem”, disse.

Conforme mostrado pelo Jornal Opção, o professor Thiago F. Rangel, lembrou, durante a videoconferência, que Goiás tem sido o estado com menor isolamento social do País. “Estamos começando a sentir os efeitos disso, é um numero de óbitos inaceitável. chegaríamos no final de setembro com 18 mil óbitos, esse numero é absolutamente inaceitável e a primeira mensagem é essa: deixar como está é impossível e imoral”, considerou.