Alego já analisou mais de 300 projetos em 2019

Presidente da Casa, Lissauer Vieira, fez avaliação positiva dos primeiros meses à frente da Casa

Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

Durante balanço dos primeiros 60 dias de trabalho à frente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSB), destacou o que considera uma alta produtividade da Alego nos dois primeiros meses da 19º Legislatura.

Segundo ele, até o momento nenhuma sessão deixou de ser aberta por falta de quórum e mais de 300 projetos de Lei foram deliberados em apenas 60 dias de atividades parlamentares. Rendimento elevado e que gerou um índice de 100% de aproveitamento para o Parlamento goiano.

Para o presidente da Alego, o resultado foi possível graças ao esforço de todos os parlamentares, que segundo ele, têm demonstrado muito empenho para o bom andamento das atividades do Poder Legislativo.

“Podemos classificar este primeiro bimestre como positivo e com excelentes resultados para a população do Estado de Goiás. Até agora conseguimos deliberar 310 matérias importantes, além das várias discussões de interesse da sociedade”, disse o parlamentar, que reforçou a intensão de manter o ritmo e trabalhos durante todo o mandato.

Terceiro turno

O chefe do Legislativo goiano também destacou as medidas de economia implementadas no Parlamento, entre elas, a criação do terceiro turno. Segundo ele, a iniciativa tem o objetivo principal de reduzir custos e aumentar a celeridade na apreciação de matérias. A previsão é que a Casa funcione até às 22 horas.

“Nossa intenção é dar mais espaço para a discussão de matérias importantes, visto que os debates têm sido intensos e reduzir ainda mais os custos da Casa de Leis, principalmente com o pagamento de horas extras para os servidores que tiverem que participar das atividades realizadas na Casa depois das 18h”, explicou.

Ainda segundo Lissauer Vieira, com a criação do terceiro turno, os diretores e chefes de departamento organizarão quem vai trabalhar em cada turno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.