Alckmin faz parcerias com Brasil Central e diz que Marconi é “governador da inovação”

Governador de São Paulo assinou ordem de serviço para obras na Hidrovia Paranaíba-Tietê-Paraná, beneficiando intercâmbio comercial entre bloco e as regiões Sul e Sudeste

Reunião do Consórcio Brasil Central foi a primeira do ano e contou com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin | Foto: Mantovani Fernandes

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), participou da primeira reunião do ano do Fórum de Governadores do Brasil Central na noite desta quinta-feira (2/2). Durante o evento, Alckmin assinou a ordem de serviço de início das obras de aprofundamento do Pedral de Nova Avanhandava, na Hidrovia Paranaíba-Tietê-Paraná, no valor de R$ 300 milhões. A hidrovia beneficiará o intercâmbio comercial entre a região do Brasil Central e as regiões Sul e Sudeste. O governador paulista também endossou o protocolo de intenções que institui o Legado Verdes do Cerrado. “Marconi é nosso professor, o governador do desenvolvimento e da inovação”, defendeu.

Com exceção de Confúcio Moura (PMDB-RO), os governadores que compõem o Fórum do Consórcio Brasil Central — Marconi Perillo (PSDB-GO), Pedro Taques (PSDB-MT), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e Marcelo Miranda (PMDB-TO) — participaram da assinatura de atos, testemunharam a assinatura do protocolo de criação da reserva e afirmaram que vão aplicar o modelo na preservação de áreas nativas de Cerrado em seus Estados.

O governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cidades, Infraestrutura, Meio Ambiente e Assuntos Metropolitanos (Secima), a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e o Grupo Votorantim assinaram a criação da Reserva Particular de Desenvolvimento Sustentável (RPDS) do Legado Verdes do Cerrado, em Niquelândia. De acordo com o documento, serão desenvolvidas na área de 32 mil hectares ações baseadas nos ativos da biodiversidade do cerrado, além de atividades produtivas convencionais.

“Com mais essa iniciativa que é exemplo para o Brasil, o governo Marconi Perillo mostra que é possível associar desenvolvimento econômico com preservação do meio ambiente”, disse Alckmin. “O Brasil Central é a região que mais cresce no Brasil, celeiro do País e reserva de criação de empregos e essas medidas de preservação complementam o crescimento econômico”, disse o governador de São Paulo.

Marconi, por sua vez, afirmou que Alckmin “está entre os homens públicos de maior experiência e resultados no Brasil” e que “o Brasil Central quer se associar a São Paulo em prol do desenvolvimento da região e do País”.

A área será administrada como uma RPDS, um modelo utilizado pelo Grupo Votorantim desde 2012, com o Legado das Águas na bacia do rio Juquiá no interior de São Paulo. Em Niquelândia, dos 32 mil hectares, seis mil já são dedicados à produção convencional. Os 26 mil hectares restantes compõem cerrado em excelente estado de conservação, protegido pelo grupo há mais de 40 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.