Ainda diante de incertezas, Feira Hippie e da Madrugada se preparam para retomar atividades

Enquanto a primeira volta às vendas nesta semana, Madrugada reabre só no próximo dia 29. Líderes falam sobre adaptações às regras estabelecidas pela Prefeitura

Parte fundamental e emblemática do comércio que tornou Goiânia um polo de confecção, as feiras livres, pioneiras em venda de moda, estão autorizadas a retomar as atividades a partir desta semana. Em preparação para o retorno após quatro meses de atividades paralisadas em razão da pandemia de Covid-19, feirantes buscam adaptações às regras estabelecidas pela Prefeitura.

Entre as principais preocupações está a necessidade de rodízio, que deve funcionar com metade dos comerciantes a cada dia.

Feira Hippie

Na maior feira ao ar livre da America Latina, a Feira Hippie, a corrida está sendo focada nos itens de higienização. Ao Jornal Opção, o presidente da associação da feira, Valdevino da Silva, contou que as medidas vão além das exigidas e contam com itens como lavatórios nos corredores, álcool em gel e sanitização das bancas feita por empresa especializada.

“Teremos os isolamentos das bancas e além disso serão distribuídas máscaras aos visitantes”, conta o representante, que acrescenta, no entanto, que há um item preocupando os comerciantes: a exigência de rodízio entre bancas ímpares e pares e espaço de dois metros entre as bancas.

Na portaria que regulamenta a retomada, a Prefeitura determina que em cada dia apenas metade dos feirantes estarão autorizado a trabalhar, funcionando em esquema de dia sim dia não para feiras diárias ou, no caso de semanais, cada grupo trabalha em uma semana.

Valdevino da Silva | Reprodução

“Hoje nós temos 5.600 famílias. Da forma que está exigido nós não teremos espaço para todos da feira se tiver que cumprir a regra dos dois metros. Estamos funcionando em local provisório durante a reforma e com isso não é possível adequar exatamente dessa forma”, considera Valdevino, que acrescenta estar preocupado em como será feita a fiscalização, dado o alto número de comerciantes.

Apesar disso, o presidente considera que já haverá ausência natural de parte expressiva dos feiras, tanto os que são do grupo de risco como os que optaram por esperar mais um período. Segundo ele, o levantamento preliminar aponta que pelo menos dois mil feirantes não devem retornar nas próximas semanas.

Mesmo assim, a associação irá apresentar detalhamento dos protocolos adotados no polo de vendas, sendo solicitado atenção e possível flexibilização da regra de rodízio. “Nossa expectativa com a retomada é muito positiva, muitos estão com mercadoria parada em casa e agora podem voltar a vender aos poucos”, finaliza.

Feira da Madrugada

Seguindo quase os mesmos protocolos, a Feira da Madrugada está mais cautelosa na retomada e só inicia as atividades na semana que vem, no dia 29. Também à reportagem, a presidente da feira, Patrícia Ribeiro, conta que o grupo preferiu esperar para acompanhar como serão, na prática, as novas exigências.

De tamanho bem menor que a Feira Hippie, mas também considerada grande, o polo conta com 540 famílias trabalhando. “Iremos cobrar, com muita educação e firmeza, o cumprimento das ações de higiene, com uso de álcool em gel por todos”, conta a presidente Patrícia, que acrescenta que o uso de máscara será fiscalizado pelos seguranças da feira.

Patrícia Ribeiro | Reprodução

Para seguir a regra de rodízio entre pares e ímpares o local, que contava com três corredores, passa a eliminar as bancas do meio, contribuindo para maior distanciamento, conta Patrícia, que acrescenta que a cobertura também vai passar por modificações. “Antes a feira era coberta por uma lona única, a partir de agora serão de dez em dez bancas”, destaca a representante.

Sobre as expectativas para as vendas, no entanto, Patrícia diz que não está com grandes expectativas. “No início os visitantes provavelmente serão os moradores da região”, conta, relembrando que o local recebe até mesmo caravanas de compras, que estão suspensas pelas regras atuais. “Como está autorizada a retomada, estamos voltando com a maior segurança possível aos feirantes e aos consumidores”, destaca a presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.