De acordo com a Agência Goiana de Transportes e Obras, em dois trechos de duplicação foram detectadas falhas na execução dos serviços contratados

Com um maior tráfego nas rodovias goianas, a deterioração se torna mais rápida. o governo estuda alternativas para a questão, entre elas, a concessão” |  Foto: Wagnas Cabral
GO-020 é uma das rodovias que tem trecho com problema de execução de obra detectado pela Agetop
| Foto: Wagnas Cabral

A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) informou nesta terça-feira (12/1) que identificou problemas em serviços prestados por empresa contratada para realizar obras em dois trechos de rodovias estaduais.

De acordo com a Agetop, as falhas detectadas pelo corpo técnico do órgão foram incluídas em notificações feitas na segunda-feira (11/1) à empresa responsável pelos serviços prestados que apresentaram problemas.

Os trechos de rodovias nos quais foram identificados problemas são a duplicação da GO-020 entre Goiânia e Bela Vista de Goiás e o mesmo serviço na GO-080, entre Nerópolis e a BR-153, da estaca 968 até a 3.158, informou a agência.

A Agetop explica na nota que o problema detectado na GO-020 exige o serviço de recomposição de base e revestimentos profundos “onde for necessário”, além de aplicação de uma camada de microrrevestimento impermeabilizante em toda a rodovia.

“Após a execução destes serviços, refazer toda a sinalização horizontal. Tudo sem nenhum custo para a Agetop e, consequentemente, para os cofres públicos”, informou na nota.

Já no trecho da GO-080 entre Nerópolis e a BR-153, a agência encontrou problemas “ocasionados provavelmente pela qualidade do material aplicado na pavimentação da rodovia”. “A princípio não foi identificado nenhum indício de comprometimento da base e sub-base dessa obra”, diz o informativo da Agetop.

De acordo com o órgão, as falhas encontradas nas obras de duplicação da GO-080 podem acarretar “possíveis danos na estrutura da base da rodovia”. “Em virtude disso determinamos a imediata interrupção do tráfego de veículos.”

A Agetop explica na nota que os custos dos reparos e recomposição das obras nas duas rodovias devem ser “assumidos integralmente pela empresa contratada” sem qualquer novo repasse da agência.

“Reafirmamos mais uma vez a posição firme dessa agência e do governo de Goiás de não receber nenhuma obra que não esteja rigorosamente dentro dos padrões técnicos especificados e de acordo com os projetos elaborados e os contratos assinados para a prestação de serviço”, afirma a Agetop.

Empresa contratada

A Agetop contratou a mesma empresa para realizar as duas obras, a Goiás Construtora LTDA, que tem como representantes legais Carmerindo Rodrigues Rabelo e João Nogueira de Oliveira, e como representantes técnicos Carmerindo e Luiz Pereira Rodrigues Júnior. São duas notificações diferentes assinadas pelo presidente da agência, Jayme Rincón, e o diretor de Obras Rodoviárias, Antônio Porto.

Os problemas foram informados, por meio de ofícios, ao secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado (CGE) Adauto Barbosa Júnior e à conselheira presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Carla Cíntia Perillo, com informações dos problemas detectados e soluções aguardadas pela Agetop nos dois casos.