Agente da PF é presa no DF por vazar informações sigilosas a organização criminosa

Mulher, que ocupava o cargo de agente administrativa na PF desde o ano de 2014, é natural do Distrito Federal. Ela era responsável por pesquisar informações para os criminosos no sistema de inteligência da PF

Foto: Reprodução

A ex-agente da Polícia Federal (PF), Hélida de Oliveira Vaz, foi demitida após a corporação descobrir que ela estaria envolvida no vazamento de informações sigilosas a traficantes de drogas. A mulher, de 35 anos, estaria envolvida com uma organização acusada de tráfico internacional de cocaína. Conforme investigado, ela era responsável por pesquisar informações para os criminosos no sistema de inteligência da PF.

A mulher, que ocupava o cargo de agente administrativa na PF desde o ano de 2014, é natural do Distrito Federal. Ela morava em Águas Claras e tinha uma vida movimentada.

Segundo informações do Portal Metrópoles, o grupo que contava com o apoio da agente coordenava o tráfico internacional de cocaína e utilizava a cidade de São Paulo como entreposto e o Porto de Santos como principal local de saída da droga.

A quadrilha, segundo a PF, foi responsável por traficar mais de seis toneladas de cocaína pura para a Europa durante o período da investigação.

Segundo a PF, funcionários do porto facilitavam a entrada da droga que vinha enrolada ao corpo de falsos trabalhadores, mudavam a direção das câmeras de segurança e, até mesmo, liberavam o acesso de veículos ao setor dos contêineres, onde os entorpecentes eram descarregados.

As investigações tiveram início em agosto de 2016, após cooperação policial internacional entre a PF e o DEA, agência norte-americana de combate ao tráfico de drogas.

Para conter a ação dos criminosos, a PF realizou uma operação que mobilizou 820 policiais federais e cumpriu 190 mandados de busca e apreensão, 120 de prisão preventiva e sete de prisão temporária no Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

Na ação, a PF confiscou mais de 20 motos e carros de luxo. Todos pertenciam a traficantes investigados na operação. Entre as apreensões estão modelos das marcas de luxo como Porsche, BMW, Mercedes, Audi e Land Rover.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.