Agenor Rezende reforça aliança entre MDB e Caiado

Encontro entre grupo emedebista e governador confirma aliança e afasta boatos de que ex-governador estaria apoiando Gustavo Mendanha

Diferente do que foi divulgado por alguns portais, o ex-governador e reconhecido líder do MDB Agenor Rezende segue apoiando a chapa formada por Daniel Vilela (MDB) e o governador Ronaldo Caiado (União Brasil). A reunião realizada na última terça-feira, 2, foi simbólico e confirma o apoio entre a ala emedebista e a base caiadista.

O presidente regional do MDB e escolhido para ocupar a vaga de vice na chapa caiadista, Daniel Vilela, foi quem organizou a reunião entre Agenor Rezende (MDB), o grupo do prefeito de Mineiros, Aleomar Rezende (MDB), e o governador Ronaldo Caiado.

Na oportunidade o governador despachou diretamente com o prefeito em uma visita que é histórica para a cidade e que se tornou uma demonstração de afeto do democrata com os moradores do município. “É uma parceria que vai contribuir muito para a população da nossa cidade”, disse o prefeito Aleomar.

Em sua rede social Caiado fez questão de ressaltar a importância que o ex-governador tem para o Estado e disse que o emedebista é um homem respeitado, que transformou a cidade de Mineiros junto com sua esposa, a ex-prefeita Laci Rezende (MDB).

“Agenor foi peça chave para que investíssemos de forma assertiva na infraestrutura do nosso Estado. Ele é uma liderança forte na Região e conhece bem os desafios que enfrentamos na nossa gestão”, publicou Caiado.

Distorção

A visita de Daniel e Caiado aconteceu duas semanas após o prefeito Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido), anunciar nas redes sociais que teria recebido o apoio do ex-governador Agenor Rezende.

Este “apoio”, de acordo com o presidente do MDB Goiás, Daniel Vilela, nunca aconteceu. O que houve foi um aproveitamento da imagem do ex-governador ao lado de Gustavo Mendanha, porém o grupo de Mineiros está fechado com Caiado.

“Não há nenhum ressentimento, ou reaproximação. O que houve foi uma visita do Gustavo Mendanha, porém não houve um apoio oficial a candidatura. O que houve foi um aproveito da imagem do ex-governador”, comenta Daniel Vilela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.