Agenor Mariano defende “convergência de interesses” entre população e setor imobiliário

Em entrevista, secretário da Seplanh sugere protagonismo de empresários nas discussões da revisão do Plano Diretor de Goiânia

O titular da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), Agenor Mariano (PMDB), afirmou na manhã desta sexta-feira (27/1) que seria “subjetivo” dizer que os interesses do setor imobiliário não convergem com os interesses da população no que diz respeito às discussões da revisão do Plano Diretor de Goiânia, prevista para 2017.

Agenor também sugeriu que o setor pode ter protagonismo nas discussões do plano diretor, uma vez que, segundo ele, “são as pessoas que mais têm conhecimento sobre a cidade, têm tecnicidade porque vivem disso, suas empresas estão pautadas nisso”. “O Novo plano diretor será feito a partir da “conciliação do que queremos, atrelado à sabedoria daqueles que estudam, sejam universitários ou pessoas que atuam na atividade prática, para nos dizer o que dá certo ou não”, ressalta o secretário.

Ele arremata dizendo que, para que a cidade atenda a todos, não pode-se excluir ninguém das discussões. “Não há que se excluir ninguém a fim de que tenhamos uma cidade que atenda a todos e não ao romantismo catedrático ecológico ou interesse financeiro de construir prédios espigões na cidade, mas que haja convergência no interesse de todos.”

As afirmações do secretário foram em resposta ao questionamento sobre o posicionamento da pasta em relação ao setor imobiliário no âmbito das discussões do plano diretor diante das diversas denúncias da influência de empresários do ramo na prefeitura e na Câmara de Goiânia.

A última gestão de Iris já foi, inclusive, alvo de intenso questionamento em Comissão Especial de Inquérito (CEI) das Pastas Vazias, a CEI das Pastinhas, que descobriu uma série de irregularidades na concessão de alvarás na capital. As denúncias feitas na CEI envolviam justamente o Plano Diretor, feito em 2007, que tornava mais rígidas as regras para construção na cidade.

Um grupo de vereadores denuncia ainda a interferência do setor na escolha do presidente da Casa, Andrey Azeredo (PMDB), na eleição do último dia 1º de janeiro.

Na manhã desta sexta, Agenor cumpriu sua primeira agenda como coordenador Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns, na região sudoeste da capital, visitando as obras do local que devem ser entregues à população ainda este ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.