Aeronautas de Goiânia paralisam decolagens dia 22

Movimento segue orientação nacional da categoria, que reivindica reajuste salarial em 8,5%. Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA) quer reposição de 6,5%

Aeronautas podem estender paralisação caso demandas não sejam atendidas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Aeronautas podem estender paralisação caso demandas não sejam atendidas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Os aeronautas de Goiás vão paralisar as decolagens entre 6h e 7h da manhã do próximo dia 22 de janeiro. A decisão segue a orientação da assembleia geral extraordinária realizada na quarta-feira (14/1). Comandantes, copilotos e comissários de todos os aeroportos do País protestam contra a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) proposta pelas empresas aéreas.

Uma das principais reivindicações está na execução de escalas de trabalho que gerenciem o risco de fadiga dos tripulantes, limitação dos períodos de trabalho nas madrugadas e jornadas menos extensas.

Além disso, querem melhoria nas condições que afetam diretamente a segurança de voo e a qualidade de vida destes trabalhadores. Os aeronautas também reduziu a reivindicação de reajuste salarial de 11% para 8,5%.

Conforme o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), a paralisação vai continuar por tempo indeterminado e pode ser intensificada. O Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA) propõe à categoria o valor de 6,5%. Caso o valor seja mantido, informou o SNA, a greve será convocada a partir do dia 22.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.