Aécio pede que Calero seja investigado por gravação de diálogo com Temer

Senador tucano também criticou pedidos de impeachment de Temer. Para ele, oposição “tenta inviabilizar medidas que vão tirar País da crise”

*Atualizada às 15 horas

O senador Aécio Neves (PSDB) quer que o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero seja investigado por supostamente gravar uma conversa com o presidente Michel Temer (PMDB). O tucano declarou na manhã desta sexta-feira (25/11) que Calero pode ter “induzido” palavras do presidente no diálogo.

Caleiro entregou o cargo na última semana e depois disse ter sido “enquadrado” por Temer e pressionado a agir em favor do agora ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima.

“Há algo aí extremamente grave e que também tem que ser investigado: o fato de um servidor público, um homem até aquele instante da confiança do presidente da República, com cargo de ministro, entrar com gravador para gravar o presidente da República. Isso é inaceitável, isso é inédito na história republicana do Brasil”, declarou Aécio durante reunião no Congresso.

“Isso permite a todos nós que Calero possa ter induzido palavras do presidente da República, e isso tem que ser investigado, porque me parece também um ato passível de punição”, acrescentou o senador.

O tucano defendeu que uma pessoa só pode gravar uma conversa “quando está sendo acusado e agir em sua própria defesa”, o que, para ele, não era o caso. “Não havia acusação nenhuma em relação ao ministro e não me parece ter havido qualquer crime por parte do presidente da República”, argumentou o tucano.

Aécio aproveitou ainda para criticar os pedidos de impeachment de Temer pela oposição. “Os membros do PT são alguns fantasmas que caminham em busca de uma causa. […] A causa do PT é inviabilizar as medidas que vão nos tirar da crise na qual eles nos mergulharam.”

Deixe um comentário