Advogados são mortos a tiros no Setor Aeroporto

As vítimas Marcus Aprígio Chaves, filho do desembargador Leobino Valente Chaves, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis morreram com dois disparos na nuca, cada um

Frank Alessandro Carvalhaes e Marcus Aprígio Chaves, vítimas de assassinato em escritório de advocacia no setor Aeroporto | Foto: OAB/Rota Jurídica

Os advogados Marcus Aprígio Chaves, de 41 anos, filho do desembargador Leobino Valente Chaves, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, de 47 anos, foram mortos a tiros por dois homens nesta quarta-feira, 28, no Setor Aeroporto, em Goiânia. O crime ocorreu por volta de 14h30 e, até o momento, não há informações sobre os autores dos disparos e a motivação do crime.

De acordo com informações, os dois homens marcaram um horário para consultar com os advogados, entraram e se sentaram sem máscara. Na sala, dispararam dois tiros na nuca de cada um dos advogados. Após o crime, os Bombeiros foram acionados e confirmaram as mortes.

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que no âmbito da DIH foi composta uma Força-Tarefa por 5 Delegados e 30 Policiais Civis para intervenção no local e início imediato das diligências em conjunto com a Polícia Militar, Instituto de Criminalística e Instituto de Identificação, visando a elucidação do crime.

Ao Jornal Opção, a Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO) informou que designou o vice-presidente Tales José Jayme e o presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas, Davi Soares, ao local, para coletar maiores informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.