Defesa de serial killer tenta acessar depoimento de cliente

Vigilante da Fortesul foi detido na residência dele, no Setor Conjunto Vera Cruz. Ele estava com o uniforme da empresa e portava uma arma

Advogado de Tiago Gomes da Rocha, Thiago Huáscar, busca documentos para elaborar defesa

Advogado de Tiago Gomes da Rocha, Thiago Huáscar, busca documentos para elaborar defesa | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

*Colaborou Thiago Araújo

O advogado do vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, 26 anos, assassino confesso de pelo menos 39 pessoas em Goiânia, tenta acessar o depoimento prestado pelo seu cliente à polícia na noite de terça-feira (14/10) e os autos de investigação.
Defensor contratado pela família do preso, Thiago Huáscar esteve na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) para garantir a integridade física e moral do detido. Entre as vítimas estão pessoas em situação de rua, jovens mulheres, homossexuais e travestis.

O vigilante da empresa Fortesul foi detido ontem na residência dele, no Setor Conjunto Vera Cruz, na capital. Ele estava com o uniforme da empresa de vigilância e portava uma arma. Thiago Huáscar informou que já protocolou uma procuração na Justiça para ter acesso aos conteúdos. “Vamos aguardar o andamento das investigações e tentar encontrar a melhor forma de assegurar os direitos constitucionais do preso, mesmo que ele esteja errado”, argumentou.

Mãe e prima de Tiago Gomes da Rocha tapam rostos na Denarc | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Mãe e prima de Tiago Gomes da Rocha tapam rostos na Denarc | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Tiago Gomes da Rocha está preso na Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc). Familiares dele que estiveram no local chegaram a discutir com jornalistas que cobriam o caso. O assédio da imprensa fez com que os parentes — que estavam com os rostos cobertos — fossem encaminhados para a parte interna da delegacia.

A polícia informou também que uma testemunha da tentativa de homicídio no último domingo (12) contra uma jovem de 25 anos, no Setor Jardim América, deve prestar depoimento nas próximas horas.

Em entrevista coletiva na Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-GO), o titular da pasta, Joaquim Mesquita, e o diretor-geral da Polícia Civil, João Carlos Gorski, confirmaram que Tiago Gomes da Rocha teria participado de oito crimes dos 15 casos investigados pela força-tarefa da polícia.

A operação foi criada no início de agosto para dar celeridade nas investigações sobre a onda de assassinatos de mulheres, iniciados no dia 18 janeiro deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.