Advogada é presa tentando entregar droga a preso em Aparecida

Entorpecentes estavam dentro das folhas de um documento que simulava uma decisão judicial

Uma advogada foi presa nesta quarta-feira, 15, suspeita de passar drogas para internos no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. O material ilícito conhecido como k4 seria entregue a um reeducando. Segundo informações preliminares, a mulher, que não teve o nome e nem a idade revelados, entregou um documento idêntico a uma decisão judicial a um interno do sistema prisional. A droga, semelhante à maconha, estava dentro das folhas.

O entorpecente é considerado 100 vezes mais agressivo. Ele é produzido artificialmente em laboratórios clandestinos, provocando efeitos parecidos com os da maconha. Ao todo, foram apreendidos 234 unidades de selos análogos à substância. Ela foi descoberta circulando nos presídios goianos. A mulher, assim como o preso, foi interrogada e depois encaminhados para delegacia de Aparecida de Goiânia.

Em nota a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Aparecida de Goiânia, designou representante da Comissão de Direitos e Prerrogativas (CDP) ao local para acompanhar a lavratura do procedimento policial, conforme prevê o artigo 7º, do Estatuto da Advocacia e da OAB. Disse ainda que vai acompanhar o caso para certificar-se do cumprimento processual legal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.