Mesmo de licença maternidade, deputada estadual compareceu à Assembleia e diz que irá analisar matérias

Foto: Divulgação

As propostas enviadas pelo governo estadual nesta última segunda-feira, 22, para a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), repercute entre base e oposição trazendo clima de incertezas. Em entrevista ao Jornal Opção, a deputada estadual Adriana Accorsi (PT), disse que apesar de reconhecer que o Estado passa por crise financeira, é necessário analisar o que as medidas propostas irão afetar.

A deputada, que acompanhou as sessões mesmo de licença maternidade, disse ainda que a população não pode ser prejudicada. “Nós exigimos que haja priorização no que diz respeito aos salários e aos direitos dos trabalhadores. E também das necessidades básicas da população, sobretudo da população mais humilde como educação, saúde e segurança pública”, afirmou.

Quando perguntada sobre qual será a posição final sobre as medidas, Adriana Accorsi diz que “se as medidas de austeridades atingirem os direitos básicos dos trabalhadores nós iremos sim debater”. Entretanto ela reafirmou o compromisso em “contribuir para as medidas de austeridades sérias e que tenham prioridade.”