Acusados de receber propina da Odebrecht, Lula, Palocci e Paulo Bernardo viram réus

Decisão foi do juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, que também fez réu o empresário Marcelo Odebrecht

Foto: Reprodução/ TV Folha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo se tornaram réus, acusados de receberem propina da Odebrecht. A decisão foi do juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, que também fez réu o empresário Marcelo Odebrecht.

Segundo o documento, eles teriam recebido propina em troca de favores políticos. Lula receberia R$ 64 milhões, em 2010, e, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o dinheiro seria direcionado ao Partido dos Trabalhadores (PT).

O documento conta, ainda, com vídeos, mensagens de e-mail, planilhas, relatórios policiais e outros anexos para comprovar a acusação. Marcelo Odebrecht é acusado de prática de corrupção, assim como os executivos Ernesto Sá Vieira Baiardi e Luiz Antônio Mameri, ex-diretores da construtora.

A defesa de Palocci disse que o ex-ministro “irá colaborar com a Justiça para o amplo esclarecimento dos fatos que são objeto da denúncia”. É a décima vez que Lula se torna réu na Justiça Federal.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.