Acusado de matar cabeleireiro em Goiânia disse que conhecia vítima e vinha sendo ameaçado

Apesar do testemunho, delegada responsável pelo caso informou que nem a família, nem amigos do jovem conhecem o suspeito

Caio Magno era cabeleireiro em Goiânia | Foto: Reprodução/Instagram

Pouco mais de um dia após o crime que resultou na morte do cabeleireiro Caio Magno, de 23 anos, a investigação já apurou que o suspeito de matar o jovem é um senhor de 60 anos identificado como José de Oliveira Pires. De acordo com a delegada Mirian Vidal, responsável pela investigação, o indivíduo deu entrada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) com um ferimento no braço logo após cometer o crime.

Noticiado até então como uma tentativa de assalto, o caso sofreu reviravolta, após o autor dos disparos que vitimou o jovem Caio alegar que o conhecia e vinha sofrendo ameaças.

“Primeiramente José havia dito que foi vítima de um assalto, porém, investigamos e descobrimos que o álibi não conferia. Depois o suspeito admitiu que realmente foi até a casa de Caio, porque estava sendo ameaçado por ele”, explicou a delegada, acrescentando que o acusado não informou mais detalhes acerca de como conhecia a vítima.

Mirian avalia que o suspeito não possui perfil criminoso, indicando que o caso pode sim ter se tratado de algum tipo acerto de contas. Família e amigos do jovem assassinado, entretanto, garantem que não conheciam José de Oliveira.

Segundo narra a delegada, o suspeito teria invadido a casa durante a noite e Caio, que morava com a mãe e a avó, e, ao perceber a presença estranha, saiu da casa e enfrentou o suspeito. O jovem acabou atingido por disparos de  arma de de fogo, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Um carro e uma arma foram apreendidos na casa do acusado, no Jardim Planalto, em Goiânia. As investigações serão retomadas nesta segunda-feira (25/6) pela Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.