Acusada de matar marido após briga pelo controle da TV vai a júri popular

Lorena Gláucia esfaqueou o companheiro, que veio a óbito. Defesa alega que a intenção da mulher era apenas de feri-lo 

| Foto: Divulgação

A decisão partiu da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás | Foto: Divulgação

O desembargador Itaney Campos confirmou, nesta sexta-feira (7), decisão de pronúncia contra Lorena Gláucia da Silva, acusada de assassinar o marido por causa de uma briga pelo controle remoto da televisão. A decisão partiu da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás.

A defesa de Lorena alegou que a intenção dela era apenas ferir o homem, e não matá-lo. No entanto, o laudo da perícia indica que, como o golpe foi desferido de cima para baixo, a intenção foi mesmo de tirar a vida do companheiro. Agora, cabe ao júri decidir se houve lesão corporal grave ou homicídio.

Há também qualificadores como motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. O marido de Lorena estava deitado no sofá quando foi atingido pela mulher no lado esquerdo do peito.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.