Acusada de matar marido após briga pelo controle da TV vai a júri popular

Lorena Gláucia esfaqueou o companheiro, que veio a óbito. Defesa alega que a intenção da mulher era apenas de feri-lo 

| Foto: Divulgação

A decisão partiu da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás | Foto: Divulgação

O desembargador Itaney Campos confirmou, nesta sexta-feira (7), decisão de pronúncia contra Lorena Gláucia da Silva, acusada de assassinar o marido por causa de uma briga pelo controle remoto da televisão. A decisão partiu da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás.

A defesa de Lorena alegou que a intenção dela era apenas ferir o homem, e não matá-lo. No entanto, o laudo da perícia indica que, como o golpe foi desferido de cima para baixo, a intenção foi mesmo de tirar a vida do companheiro. Agora, cabe ao júri decidir se houve lesão corporal grave ou homicídio.

Há também qualificadores como motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. O marido de Lorena estava deitado no sofá quando foi atingido pela mulher no lado esquerdo do peito.

Deixe um comentário