Acima da média nacional, Goiás pode se tornar referência em Educação

Estado havia conquistado primeiro lugar no Ideb em 2017, com média de 4,3. Em 2019, Goiás saltou para 4,8, alcançando todas as metas traçadas

Sala de aula | Foto: Reprodução

Em webnário com a participação do governador Ronaldo Caiado (DEM), da secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli, e do superintendente do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques, convocada pelo próprio instituto, foram debatidos os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, que colocaram Goiás em primeiro lugar na educação brasileira.

O Estado também havia conquistado o 1º lugar no Ideb de 2017, quando o Ensino Médio alcançou a nota 4,3. Em 2019, o salto foi para 4,8. “Goiás já é a referência e pode se tornar, também, a referência do novo patamar que o Brasil como um todo precisa almejar” afirmou o superintendente do Instituto Unibanco.

Ricardo Henriques, presidente do Instituto Unibanco

“Estamos buscando esses avanços na Educação em Goiás, e a meta, agora, será criarmos esse grupo de frente para alavancarmos a Educação em todo o país”, declarou o governador Ronaldo Caiado, que participou de uma conferência, realizada de forma remota, com a presença de professores, gestores, servidores das áreas administrativa e pedagógica e coordenadores regionais de Educação de toda a rede estadual.

Indicadores

De acordo com os indicadores do Ideb, Goiás conseguiu cumprir com todas as metas previstas nas etapas. Houve crescimento na taxa de aprovação e na proeficiência de Língua Portuguesa e Matemática. O Estado foi o único a atingir esse objetivo para o Ensino Médio. A média Brasil para o Ensino médio é 3,0. Com a melhora consistente de Goiás, o Estado pode se tornar referência na mudança de patamar na educação brasileira.

Regionais

Entre 2017 e 2018, as notas das escolas de Ensino Médio jurisdicionadas a cada Coordenação Regional de Educação (CRE) haviam piorado, fazendo o Estado cair na média em 2018. No entanto, a situação foi praticamente superada, restando apenas uma regional que teve resultados piores em 2019. Todas as demais melhoraram. Goiás também conseguiu com que mais escolas alcançassem a nota 5.0, Em 2017, 0,3% das escolas da rede estadual haviam alcançado essa pontuação. Em 2019, a taxa subiu para 0,6%.

Dentre os desafios que a pasta de Gavioli deve enfrentar é a da trajetória escolar. Em Goiás, 30 a cada 100 estudantes não concluem o Ensino Médio. Outro problema é que os alunos estão abaixo do nível básico em Língua Portuguesa e Matemática. Em 2017, 7,5% das escolas goianas tinham seus estudantes no nível abaixo do básico ou no básico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.