Ação cumpre 266 mandados de prisão contra PCC e CV em Goiás, DF e mais 13 estados

No Distrito Federal e em Goiás foram 7 mandados de prisão e 5 de busca

Foto: GAECO/divulgação

O Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNOC) do Ministério Publico, criado para combater o crime organizado no país, cumpriu nesta terça-feira, 4, 266 mandados de prisão e 203 de busca e apreensão no Distrito Federal e em 14 estados, incluindo Goiás. A megaoperação contra integrantes de facções criminosas teve participação de mais dez Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECOs).

Além do DF e Goiás, que tiveram 7 mandados de prisão e 5 de busca, outros Estados com operações envolvidas foram no Acre, Alagoas, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. As informações são do portal de notícias “UOL”.

Os alvos são integrantes das facções criminosas: Primeiro Comando da Capital (PCC), de origem paulista, das cariocas Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigo dos Amigos (ADA), da capixaba Primeiro Comando de Vitória (PCV) e da paraibana OKAIDA RB, uma dissidência da OKAIDA.

De acordo com o Ministério Público (MP) de São Paulo, a ação desta quarta visa combater a organização criminosa, a lavagem de dinheiro e a corrupção de agentes públicos.

Segundo autoridades, durante as buscas em Brasília e em Santo Antônio do Descoberto (GO), foram apreendidos celulares, anotações e cadastros ligados à facção paulista PCC.

No Tocantins, uma inspeção foi feita na Casa de Prisão Provisória de Palmas, com o objetivo apreender armas, drogas, explosivos, aparelhos de comunicação móvel e cadastros de faccionados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.