Presidente também defendeu, sem citar nomes, indicação do desembargador Kássio Nunes ao cargo de ministro do STF

Foto: Reprodução.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 7, que acabou com a Lava Jato porque, segundo ele, não há mais corrupção no governo. A declaração foi feita no Palácio do Planalto, durante solenidade para lançamento do programa Voo Simples.

“É um orgulho, uma satisfação que eu tenho dizer para essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava Jato, eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo”, disse Bolsonaro.

O presidente indicou o desembargador Kássio Nunes, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (SRF), na cadeira ocupada atualmente por Celso de Mello, que se aposentará na próxima semana.

Na cerimônia, sem citar o nome do desembargador, Bolsonaro defendeu suas indicações. “Quando eu indico qualquer pessoa para qualquer local, eu sei que é uma boa pessoa tendo em vista a quantidade de críticas que ela recebe da grande mídia”, ironizou.