“A vida é feita de escolhas”, diz ex-ministro Nelson Teich em entrevista coletiva

Ex-ministro agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro pela oportunidade e não citou motivos pelo pedido de demissão

Nelson Teich | Foto: Reprodução/TV Brasil

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta sexta-feira, 15, Nelson Teich listou realizações durante sua estada de pouco menos de um mês à frente do Ministério da Saúde. Em tom protocolar, o ex-ministro agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro pela oportunidade e não citou motivos pelo pedido de demissão.

Nos bastidores, a informação que circula é que Bolsonaro queria que o então ministro mudasse protocolo de enfrentamento à pandemia. Entre elas, a prescrição da hidroxicloroquina para pacientes de Covid-19 menos graves. Teich, no entanto, pediu demissão na manhã desta sexta.

“A vida é feita de escolhas e hoje escolhi sair. Digo a vocês que dei o melhor de mim no período em que estive aqui”, afirmou.

Balanço

Ele listou a habilitação de 4 mil leitos, aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e respiradores e salientou que se trata de uma crise mundial que exige “luta diária e intensa”. Sobretudo para entregar o que os estados e municípios precisam. “Por estados e municípios, quero dizer pacientes”, salientou.

Teich citou ainda plano de enfrentamento da pandemia que deixou para orientar secretários estaduais e municipal. Além disso, salientou que deixa um programa de testagem, que considera essencial para definir estratégias de enfrentamento da Covid-19.

“Seria muito ruim para minha carreira não ter atuado no Ministério pelo Sus. Eu nasci graças ao serviço público, estudei em escola pública. Eu fui criado pelo sistema público”, completou.

Após terminar o breve pronunciamento, Teich colocou uma máscara de proteção e deixou o local sem responder perguntas de jornalistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.