‘A gente não enganou ninguém’, diz secretário executivo ao apresentar números do IPTU em Goiânia

Em coletiva, Prefeitura apresentou dados sobre o imposto deste ano, que foi baseado no Código Tributário aprovado às pressas na Câmara Municipal em 2021

Prefeitura apresentou dados do IPTU de 2022. Secretário de Finanças, Geraldo Lourenço. | Foto: Fernando Leite

Aline Carlêto

Dayrel Gondinho

A Prefeitura de Goiânia apresentou, na tarde desta segunda-feira (31), justificativa para os valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Depois que os boletos vieram à tona, o secretário executivo municipal, Lucas Morais, afirmou que ninguém foi enganado e que os números refletem a proposta do Código Tributário. A nova norma entrou em vigor neste ano, após aprovação às pressas na Câmara Municipal.

Segundo o secretário, os dados serão apresentados aos vereadores. Lucas Morais exaltou o apoio dos parlamentares na aprovação do Código Tributário. “O que o Código Tributário se propôs é o que está concretizando. Falávamos em 51% de imóveis que teria redução, o número chegou a 55%. A gente não enganou ninguém. O que está nos números foi o que propomos a fazer desde o início. Erros podem acontecer e serem revistos”, afirmou o secretário executivo.

Lucas Moais informou que quem não concordar com o valor a ser pago poderá entrar com recurso administrativo. Este atendimento será descentralizando. O prazo foi prorrogado para até 31 de dezembro. Os casos serão analisados individualmente e, se houver negativa, serão cobradas multas.

A Prefeitura informou que os valores e a forma de cálculo estão disponíveis para população. Mesmo assim, uma reunião com vereadores foi convocada para apresentação desses dados. “Vamos convidar os vereadores que votaram a favor do Código Tributário para apresentar esses números para eles. Há uma confusão generalizada. Por exemplo, um boleto de R$2 mil foi para R$8 mil, mas, quando pega para analisar, é por outro motivo. Também pode estar errado”, apontou Lucas Morais.

Alguns dos dados apresentados pelo secretário apontaram que 55% dos contribuintes tiveram redução no valor do imposto. Dos imóveis que tiveram aumento, o valor não superou 44,9%.

O total de imposto cobrado foi de R$1,1 bilhão. No ano passado, a previsão de arrecadação foi de R$900 milhões, o valor arrecadado foi de R$ 720 milhões. A Prefeitura não informou quanto pretende arrecadar em 2022.

Estiveram presentes na coletiva o secretário-Executivo de Finanças, Lucas Morais, o secretário de Finanças, Geraldo Lourenço e o secretário de Governo, Arthur Bernardes.

Além dos secretários que atenderam a imprensa, também estavam presentes o secretário de Economia Criativa, Michel Magul, o presidente da Agência Goianiense de Turismo (Agetul), Valdery Junior e a Procuradora-Geral do Município, Tatiane Accioly.

7 respostas para “‘A gente não enganou ninguém’, diz secretário executivo ao apresentar números do IPTU em Goiânia”

  1. Avatar JORCELINo Donizete da Silva disse:

    O que quero reenvidicar é o valor venal do imóvel que passou de 553mil para 950milpor isso não concordo com o valor porque tem menos de 4 anos que adiquiri o imóvel e ele foi avaliado por vcs em495 mil e de lá para cá não foi feito nem uma modificação no imóvel por isso pesso uma revisão

  2. Avatar Sebastião disse:

    Verifiquei meu iptu e subiu absurdamente !
    Os vereadores e esse prefeito nunca mais receberão o meu voto e dos meus familiares. Sem contar o valor avaliado que está acima de mercado. A prefeitura tá achando que quem tem casa é rico !

  3. Avatar Romilda Ferreira disse:

    É ilegal esse aumento proposto e empurrado aos goianienses. Servidores municipais há anos não têm AUMENTO SALARIAL E NEM MESMO A REPOSIÇÃO DA INFLACAO ANUAL, como pagar o IPTU com acréscimo abusivo proposto pela prefeitura de Goiânia?

  4. Avatar Romilda Ferreira disse:

    “Agente não enganou ninguém” é descabida essa colocação, decerto acham que todos os moradores de Goiânia são otários.

  5. Avatar SERGIO SABOYA LIMA disse:

    A justificativa é quem registrou um empresa no endereço, o valor até triplicou, ou seja, quem abriu uma MEI em casa para vender brigadeiro está sendo vítima deste estelionato tributário. NÃO REELEJA NINGUÉM.

  6. Avatar Cleuber Veloso disse:

    Saudades do velho Iris Rezende,pensava na população,tamos ferrados com esses administradores.

  7. Avatar Robson S Santana disse:

    O novo prefeito de Gyn, um homem de fé; isso explica o aumento abusivo do IPTU: 1. É O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO; no cofre da prefeitura, mais dinheiro; 2. no bolso do goianiense, mais arrocho e dificuldades. Só JESUS na causa!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.