“A criança faz manha, você vai dar o doce que ela quer?, diz Waldir sobre expulsão de Eduardo Bolsonaro

Parlamentar é alvo de cinco procedimentos na comissão de ética do PSL, por infidelidade partidária, e pode ser punido com expulsão

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agencia Brasil

A comissão de ética do PSL vai avaliar nesta terça-feira, 26, processos que podem acabar com a expulsão do líder do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro, por infidelidade partidária. Enquanto isso, na Câmara, o Conselho de Ética pode dar os primeiros passos na análise de ações contra o parlamentar por causa de sua declaração sobre o AI-5.

Alvo de cinco procedimentos na comissão de ética do PSL depois de ter protagonizado uma disputa pelo comando do partido na Câmara, Eduardo pode ser punido até com a expulsão da sigla. Essa expulsão não é a melhor saída, aponta o deputado Delegado Waldir (PSL). Isso porque, a expulsão da sigla, que serviria como “justa causa” para a troca partidária, que é almejada pelo filho do presidente.

“A criança faz manha, você vai dar o doce que ela quer? A expulsão talvez seja o que ele queira para poder migrar para outro partido”, disse Waldir, ao defender apenas a suspensão de Eduardo e outros parlamentares. Com isso, a ala bivarista do partido ganharia força e poderia ter maioria das assinaturas necessárias para tirar Eduardo da liderança da Câmara.

Já no Conselho de Ética da Casa, a reunião desta terça não deve ter repercussão imediata para Eduardo. O que está previsto para acontecer é o sorteio dos parlamentares que irão compor a lista tríplice de potenciais relatores do processo contra Eduardo. Ao fim deste processo da comissão, Eduardo pode ser punido até mesmo com a perda do mandato parlamentar. (Com informações do Estadão)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.