Médico relata resultados “sem lógica” de exames feitos na rede pública de Goiânia

Denúncia aconteceu nesta quinta-feira (22/3), quando a Polícia Civil interditou laboratório credenciado à Prefeitura de Goiânia

Divulgação

Nathan Sampaio

Um médico da rede pública de saúde de Goiânia denunciou ao Jornal Opção na tarde desta quinta-feira (22/3) erros frequentes em resultados de exames enviados pelos laboratórios conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS) que atendem as Unidades Básicas de Saúde da capital.

O profissional, que preferiu não se identificar, disse que já aconteceram casos em que os resultados de exames possuíam alterações “sem lógica”. Segundo ele, nestas situações, foi preciso pedir a correção em erros de digitação e até mesmo a revisão de lâminas de sangue.

A denúncia ocorre no dia em que a Polícia Civil e Vigilância Sanitária fecharam um laboratório localizado no Setor Aeroporto que utilizava materiais para a realização dos procedimentos de forma negligente. No local, as amostras de sangue eram colhidas pela faxineira, e o material coletado era guardado em uma geladeira, junto com alimentos.

O delegado Izaías Pinheiro, responsável pelo caso, disse que as investigações apontaram irregularidades como um kit indicado para realizar cerca de 50 exames que era usado mais de 600 vezes. Até agora, duas pessoas foram presas e vão responder por crimes contra a saúde, falsificação de exames e desvio de dinheiro público.

Contratos

O médico também denuncia que a Secretaria Municipal de Saúde não deve renovar contrato com os laboratórios conveniados ao SUS. “Se este contrato não for renovado, os laboratórios próprios da prefeitura ficarão sobrecarregados se a estrutura da Saúde não for ampliada. O que já é um caos pode piorar ainda mais”, declarou.

Procurada pela reportagem por diversas vezes, a pasta ainda não se pronunciou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.