Em reunião, prefeitos entregam carta de apoio à presidente

Chefes de Executivos municipais oficializam apoio à permanência da presidente Dilma Rousseff no cargo

Paulo Garcia, Eduardo Paes (RJ) e outros quatro prefeitos assinam documento em defesa de Dilma - Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Paulo Garcia, Eduardo Paes (RJ) e outros quatro prefeitos assinam documento em defesa de Dilma – Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Seis dos 16 prefeitos que assinaram a carta de apoio ao mandato da presidente da República Dilma Rousseff (PT) participaram de reunião com a petista no Palácio da Alvorada no final da tarde desta segunda-feira (14).

Estiveram com Dilma os prefeitos Paulo Garcia (PT), de Goiânia, Eduardo Paes (PMDB), do Rio de Janeiro, Carlos Enrique Franco Amastha (PSB), de Palmas (TO), Clécio Luis Vilhena Vieira (sem partido), de Macapá (AP), Alcides Bernal (PP), de Campo Grande (MS), e Roberto Claudio Bezerra (PDT), de Fortaleza (CE).

Além dos prefeitos, participaram da reunião com Dilma os ministros Jaques Wagner, da Casa Civil, e Ricardo Berzoini, da Secretaria de Governo.

Era aguardada também a presença do prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), mas ele ficou na capital paulista para cumprir agenda. Haddad é pré-candidato a reeleição.

Em repúdio ao pedido de impeachment aceito na Câmara dos Deputados pelo presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os prefeitos declaram seu apoio a Dilma e se posicionaram contra o que eles chamam de “manobras” para tirar a petista do poder.

Formatado por Paulo Garcia e Eduardo Paes, o documento questiona atitudes de políticos interessados no fim do mandato da presidente antes do período de quatro anos.

“Não podemos conviver com a instabilidade política. O reflexo desse período instável é sentido diretamente na sociedade”, afirmou Paes em nota.

Paulo Garcia

O Jornal Opção tentou conversar com Paulo Garcia, mas não conseguiu contato com o prefeito de Goiânia. Por meio de nota, Paulo classificou a abertura do processo de impeachment no Congresso e outros atos como “processos conturbados e manipulados por quem, inclusive, tem processo na Comissão de Ética”.

A declaração de Paulo Garcia se refere ao presidente da Câmara Eduardo Cunha, que aceitou o pedido de impeachment no dia 2 de fevereiro após saber que o PT votaria a favor de sua cassação no Conselho de Ética da Casa, como foi antecipado pela jornalista Mônica Bergano em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo na data em que Cunha acatou a abertura do processo.

Agenda presidencial

Nesta segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff, que completa hoje 68 anos, cumpriu agenda no Palácio da Alvorada. Pela manhã, ela se encontrou com os ministros da Secretaria de Portos Helder Barbalho e do Planejamento Nelson Barbosa.

Em seguida, Dilma, na residência oficial da presidente, realizou reunião de coordenação política e recebeu, durante a tarde, o governador do Amapá Waldez Góes (PDT).

STF

Está prevista para esta quarta-feira (16) a sessão que deve julgar no Supremo Tribunal Federal (STF) a definição de como deve ser o rito do processo de impeachment. (com agências)

Uma resposta para “Em reunião, prefeitos entregam carta de apoio à presidente”

  1. Avatar JORGE ALMADA disse:

    É um absurdo que PREFEITOS de grandes Capitais venham em público declarar apoio à petista e se posicionarem contra o processo de impeachment da Presidente Dilma, certamente que eles também compartilham com o descumprimento da Constituição com o uso das “Pedaladas Fiscais”. Belo ” EXEMPLO” para eles em Dilma!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.