48% das internações do SUS em Goiânia são de pacientes de outros municípios, diz secretário

Fernando Machado participou de audiência pública na Câmara Municipal para prestar contas do primeiro e segundo quadrimestres de 2016

Audiência pública para prestação de contas foi convocada pelo vereador Bernardo do Cais (PSC), presidente da Comissão

Audiência pública para prestação de contas foi convocada pelo vereador Bernardo do Cais (PSC), presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social | Foto: Reprodução Câmara Municipal

O secretário municipal de Saúde de Goiânia, Fernando Machado, afirmou nesta sexta-feira (18/11) que quase metade dos pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Goiânia são pessoas vindas de outros municípios o que, segundo ele, demonstra uma necessidade em realizar uma melhor revisão do cartão do SUS.

“Em 52% das internações, os pacientes residiam em Goiânia; e 48% em outros municípios. Isso demonstra a necessidade de avançar na revisão dos cartões do SUS. Para se ter uma ideia, estima-se que hoje existam mais de 4 milhões destes cartões emitidos na capital, sendo que a população de Goiânia é de 1.448.639”, comparou.

Na manhã desta sexta-feira (18/11), o secretário esteve na Câmara Municipal de Goiânia para prestar contas do primeiro e do segundo quadrimestre de 2016. Durante a audiência, comandada pelo presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social da Casa, vereador Dr. Bernardo do Cais (PSC), ele informou que, de janeiro a agosto deste ano, a despesa empenhada foi de R$ 1.013.513.155,20 e a liquidada correspondeu a R$ 775.149.830,94.

No período, a participação da receita própria aplicada em Saúde pela Prefeitura de Goiânia representou 19,69%, percentual superior aos 15% previstos na Lei Complementar 141/2012.

Fernando Machado acrescentou ainda outras duas situações que impactaram o sistema municipal de saúde: a irregularidade nos repasses por parte do Governo Federal e a grande quantidade de pessoas que abandonaram os planos privados de saúde, em função da crise econômica.

Nos dois primeiros quadrimestres do ano, segundo o titular da pasta, foram realizadas 102.015 internações hospitalares pelo SUS, sendo que, destas, 55,64% foram cirúrgicas, 43,82% clínicas e 0,53% pertencentes a outros grupos de procedimentos. Quanto à gestão, ele afirmou que a SMS administra 162 unidades de saúde. Também participaram da reunião os parlamentares Paulo Magalhães (PSD), Dr. Gian (PSB) e Jorge do Hugo (PR), além do vereador eleito Lucas Kitão (PSL). (Com informações Assessoria Câmara Municipal)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.