Segundo apuração do Jornal Opção, dos 18,1 milhões, 714,5 mil são apenas de goianos que estão aptos para se vacinar, mas não tomaram a segunda dose

O Ministério da Saúde (MS) aponta que 18,1 milhões de brasileiros ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19, 714,5 mil somente em Goiás, segundo a última atualização da Secretaria Estadual de Saúde (SES). A apuração total é do MS identifica somente as pessoas que atingiram o intervalo máximo entre as doses, que é de cinco meses para os imunizantes da Pfizer e AstraZeneca e 21 dias para a Coronavac. Isso porque, caso o intervalo das doses tivesse sido cumprido, o Brasil já teria mais de 88% de todo o público-alvo vacinado com pelo menos duas doses das vacinas ou com a dose única Janssem, mas ainda são recomendadas doses de reforços para a proteção.  

Até o momento, o Brasil registrou mais de 338 milhões de doses das vacinas aplicadas, sendo 176.138.996 primeiras doses e 161.930.031 segundas doses ou doses únicas. Sendo assim, o país chegou a 84,2% da população com pelo menos uma dose da vacina e 75,4% com duas doses ou dose única. Com reforço vacinal, já são mais de 80 milhões de doses aplicadas, e cerca de 37,7% da população.  A vacinação infantil já está autorizada no país desde o dia 17 de janeiro para crianças de 5 a 11 anos. A taxa de cobertura vacinal neste grupo está em 54% para primeira dose e 19,3% para segunda.  

Segundo a última atualização da SES-GO publicada na última sexta-feira, 7, o Estado registrou 1.298.128 casos de Covid-19, sendo que 26.332 óbitos foram confirmados por causa da infecção pelo vírus desde o início da pandemia e outros 319 ainda estão em investigação. A taxa de letalidade é de 2,03% no Estado.  

Vacinação em Goiás 

Foram aplicadas 5.695.156 doses no Estado e a segunda dose ou dose única foram 4.980.647 pessoas, dado utilizado pelo Jornal Opção para chegar aos 714,5 mil casos de pessoas que ainda não receberam a segunda dose. Outras 1.917.864 pessoas receberam a dose de reforço.  Os dados são preliminares e coletados junto ao Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), do Ministério da Saúde.