130 imóveis localizados em Goiás vão a leilão neste mês de novembro

Lances podem ser ofertados nos próximos dias 23 e 30. Há oportunidades em cidades como Valparaíso, Águas Lindas, Cocalzinho e Luziânia

O Banco do Brasil, em parceria com a Sato Leilões, realiza neste mês três leilões de imóveis. Com o nome “BlackSato”, a data para as vendas foram escolhidas devido a Black Friday, dia de promoções e de importância no comércio. O leilão será realizado no dia 23 de novembro, já o segundo no dia 30. 

Os leilões vão ter valores iniciais de R$ 54 mil e podem alcançar até 28% de desconto na segunda chamada dos eventos. Goiás conta com 130 imóveis ofertados, localizados em cidades, como, Águas Lindas de Goiás, Bonfinópolis, Cachoeira Alta, Cidade Ocidental, Cocalzinho de Goiás Cristalina, Edéia, Flores de goiás, Luziânia, Padre Bernardo, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto, Trindade e Valparaíso de Goiás. 

Apesar do mercado de leilão descartar a figura do corretor de imóveis e a venda ser direto com o comprador, o consultor de imóveis Janisdean Sousa conta que, ao investir em um imóvel, é importante saber de elementos, como localização e condição da área. “O importante é saber a região em que se quer investir, saber o valor do m² desta região e então verificar se o imóvel a ser leiloado está em condições que sejam viáveis para o comprador. Tudo levando em conta as despesas com leiloeiro e também as documentações de transferência do imóvel”, disse.

Além do leilão goiano, mais dois eventos também vão ocorrer nas mesmas datas, sendo em outros dois estados da região Centro-Oeste, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Para o leilão com imóveis localizados no estado do Mato Grosso são cinco lotes, no Mato Grosso do Sul serão 14 propriedades.

Para comprar

Para participar dos leilões do Banco do Brasil, poder dar um lance e disputar o arremate do lote, é necessário ter 18 anos completos ou mais e estar cadastrado no site da Sato Leilões. Além disso, é recomendado a leitura do edital do leilão e as informações do lote desejado, para estar ciente de todas as condições e informações presentes no lote.

O consultor imobiliário, Janisdean, também aponta alguns fatores que são importantes na decisão para não adiar a compra de um imóvel, sendo:

  1. Alta procura fazendo com que o mercado fique sem opções e isso gera aumento dos preços;
  2. Condições especiais dos agentes bancários e Governo Federal, reduzindo taxas para quem quer adquirir seu imóvel novo;
  3. Preços de materiais de construção não estão com sinal de estagnação ou baixa, fazendo o m² custar mais caro para o imóvel novo;
  4. No contexto pandêmico, famílias com o movimento de compra de imóveis maiores e com quintal, fazendo aquecer ainda mais o mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.