13 governadores assinam nota em apoio ao Supremo Tribunal Federal

Políticos se sensibilizaram em prol dos constantes ataques que a Corte, seus ministros e respectivos familiares vem sofrendo de Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores

Faixada do Supremo Tribunal Federal (STF) | Foto: STF

Em resposta às constantes ameaças que o Supremo Tribunal Federal (STF), seus ministros e respectivas famílias vêm recebendo, governadores de treze estados brasileiros e do Distrito Federal demonstraram solidariedade através de nota pública divulgada nesta segunda-feira, 16. Ao todo, treze governadores se manifestaram.

Apesar de o documento não deixar explícito o nome de qualquer autoridade, os governadores que o assinaram têm adotado postura crítica quanto as atitudes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Isso, porque o chefe de Estado tem tido como grandes alvos de suas declarações as várias esferas do Poder Público, incluindo a Corte.

Entre os políticos que assinaram a nota pública, estão o do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB); da Bahia, Rui Costa (PT); do Maranhão, Flávio Dino (PSB); de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB); de São Paulo, João Doria (PSDB); do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB); do Ceará, Camilo Santana (PT); da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania); do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB); do Piauí, Wellington Dias (PT); do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT); de Alagoas, Renan Filho (MDB); de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD); e do Amapá, Waldez Goés (PDT).

Através de suas redes sociais, no último sábado, 14, o presidente da República chegou a dizer que encaminhará ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), um pedido de abertura de processo contra os ministros do STF Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Demais políticos não reagiram de maneira positiva às ameaças de Bolsoanaro contra o STF. O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (sem partido), por exemplo, chegou a comparar Bolsonaro com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

Confira a publicação de Rodrigo Maia, em resposta a Bolsonaro, no twitter:

A declaração de Jair Bolsonaro foi realizada apenas um dia após o ministro Alexandre de Moraes determinar que o ex-deputado e dirigente nacional do PTB, Roberto Jefferson, fosse preso por suposta participação em organização criminosa digital que ataca a democracia.

Repercussão no público

O tom agressivo contra o STF também está em alta nos apoiadores de Jair Bolsonaro. Nesse fim de semana, o cantor Sérgio Reis afirmou ter a intenção de entregar ao Senado, no dia 8 de setembro, uma intimação em prol da instituição do voto impresso e da destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), em um prazo de 72 horas após a entrega do documento. Ele ainda ameaçou invadir o STF caso os ministros não sejam destituídos. 

Uma manifestação na capital do país também está sendo organizada por Sério Reis, para ocorrer nos três dias que antecedem a comemoração a independência do país, no dia 7 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.