113 mil cestas básicas foram distribuídas nos 246 municípios goianos

Ação desenvolvida pela OVG e Gabinete de Políticas Sociais arrecadou alimentos para amenizar os impactos da pandemia sobre famílias vulneráveis de todo Estado

Ginásio Goiânia Arena foi um dos locais de distribuição das 113 mil cestas básicas | Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 8, a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e o Gabinete de Políticas Sociais irá carregar o último caminhão com cestas básicas para famílias goianas. O projeto arrecadou alimentos para amenizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre as famílias mais vulneráveis dos 246 municípios goianos.

Em menos de um mês, foram 113 mil cestas básicas distribuídas. O último carregamento, que irá sair da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) entregará 400 cestas para o município de Acreúna. A determinação do governador Ronaldo Caiado é de que todos os municípios do Estado fossem contemplados.

O trabalho começou no dia 16 de abril. Para evitar aglomerações, foram estabelecidos dia e horário para cada carregamento. Pontos de distribuição foram montados por equipes da OVG e do Gabinete de Políticas Sociais no Ginário Goiânia Arena e na Conab, com todos os envolvidos usando máscaras e higienizando as mãos constantemente.

“A pandemia nos impôs um desafio muito grande que é o de fazer com que a ajuda chegue a todo cidadão em situação de vulnerabilidade e, ao mesmo tempo, garantir a segurança sanitária de todos os envolvidos no processo. As prefeituras e as primeiras-damas têm sido fundamentais para que isso seja possível”, falou a coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais e presidente de honra da OVG, primeira-dama Gracinha Caiado.

Com o carregamento desta sexta-feira, 8, fica encerrada a primeira leva a todos os municípios goianos. “Este não é o momento de fazer política. Nosso objetivo é promover segurança alimentar aos goianos de todos os municípios do nosso Estado. Sabemos que muitas pessoas perderam, de uma hora para outra, sua fonte de renda, e precisam de ajuda neste momento”, declarou o governador Ronaldo Caiado.

Para Adryanna Caiado, diretora-geral da OVG, a ação só foi possível graças às doações recebeidas pela Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus. “Quando começamos essa campanha, sabíamos que dependeríamos da capacidade do povo goiano em ser solidário, mesmo em um momento tão difícil para todos. Hoje podemos dizer que, realmente, o povo goiano nos estendeu as mãos e nos ajudou a chegar a todos os municípios de Goiás”, falou.

Até a última quinta-feira, 7, a campanha arrecadou R$3,5 milhões em dinheiro e R$2,1 milhões em donativos (alimentos, produtos de higiene e limpeza). A quantidade de cestas distribuídas aos municípios foram definidas pelo número de cestas básicas arrecadadas pela campanha proporcionalmente à quantidade de famílias vulneráveis em cada cidade, segundo registros do Cadastro Único. As cestas são retiradas pelas prefeituras nos pontos de distribuição em Goiânia e fazem a entrega à população por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Em Goiânia, as cestas começaram a ser distriuídas pela OVG a bairros carentes desde o dia 6 de abril, com apoio das forças policiais e de servidores de secretarias e autarquias do Estado de Goiás se voluntariaram. Os donativos são entregues de porta em porta, para não gerar aglomeração. Além dos donativos, também foi entregue folder explicativo com informações sobre como obter o auxílio emergencial de R$600 e um outro folder sobre como o governo estadual tem enfrentado a pandemia.

Além das cestas básicas, o Governo de Goiás afirmou que mantém constante diálogo com os gestores municipais de Assistência Social e as primeiras-damas de todos os 246 municípios.
“Nosso trabalho junto aos gestores da área social dos municípios vai muito além das cestas básicas”, explica a primeira-dama e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, Gracinha Caiado.

“Todas as semanas temos ao menos três reuniões por videoconferências com as primeiras-damas e demais gestores de Assistência Social e nossa equipe tem contato direto com essas pessoas. Sabemos que eles estão na ponta, conhecem bem a aflição de cada dia. A chegada dessas cestas era muito aguardada por todos, mas elas não encerram nosso trabalho com os municípios, e muito menos nossa campanha de arrecadação”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.