Uma tuneladora, apelida de ‘tatuzão’ por escavar túneis embaixo da terra, foi batizada de Cora Coralina. O equipamento é o maior da América Latina e será utilizado para avançar nas obras de expansão do transporte sobre trilhos da cidade de São Paulo.

O ‘tatuzão’ chegou na segunda-feira, 8, ao Porto de Santos, no litoral de São Paulo. O navio que realizou o transporte deixou Taicang, no Leste da China, há cerca de um mês. As peças do maquinário ocuparam quase 7 mil metros cúbicos, o que levou a embarcação a seguir direto para o Brasil, sem fazer escalas em outras portas para pegar mais mercadoria.

Agora, para ser transportada de Santos até São Paulo, a Ecovias, concessionária que administra a Imigrantes, criou protocolos para o tráfego da carga. Pistas da capital paulista devem ser bloqueadas durante a noite. Isso porque veículos terão que ocupar mais de uma faixa no deslocamento.

A programação é que o transporte tenha início na próxima semana. No entanto, deve levar entre um e três meses para a conclusão. O que deve impactar todo o trânsito da Rodovia dos Imigrantes, do Rodoanel (trechos Sul e Leste) e de vias importantes da cidade de São Paulo, como as avenidas Oscar Niemeyer, Sapopemba, Ragueb Chohfi e Aricanduva, conforme o itinerário inicial aprovado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

A companhia estima que serão transportadas de 6 a 12 peças por semana até o canteiro de obras do Complexo Rapadura, na Vila Formosa. Ao todo, o ‘tatuzão’ pesa 2,7 mil toneladas e tem capacidade para perfurar uma profundidade de até 41 metros. E deverá escavar 7,5 km de comprimento.