Em apoio ao governador Ronaldo Caiado (União Brasil), prefeitos dos municípios goianos de Valparaíso de Goiás, Novo Gama, Águas Lindas de Goiás, Planaltina de Goiás e Alexânia decidiram também, nesta segunda-feira, 5, entrar na Justiça contra o aumento de até 26% nas tarifas das passagens de ônibus do Entorno do Distrito Federal.

O aumento foi oficializado pela Secretaria de Mobilidade do DF (Semob), que é responsável pela gestão do transporte público na região desde o ano passado, na sexta-feira, 2 e começou a valer neste domingo, 4. O governo do DF alega que a medida é necessária para evitar um “colapso” do sistema de transporte público do Entorno.

A Associação dos Municípios Adjacentes à Brasília (AMAB) também disse que vai entrar com uma ação contra o reajuste. A decisão foi tomada em uma reunião, na sede da entidade, em Brasília, no fim da manhã desta segunda, 5.

O prefeito de Valparaíso de Goiás e presidente da entidade, Pábio Mossoró, critica a decisão do governador Ibaneis Rocha (MDB). “Queremos que ele tome essa decisão em conjunto com os prefeitos”, afirmou ao Jornal Opção. Em parceria com o governador Caiado, o gestor ressalta que o grupo vai se empenhar para oferecer um transporte público “digno, de qualidade e com preços justos para os passageiros”.

De acordo com a Semob-DF, são 400 linhas de ônibus que fazem a ligação entre o DF e o Entorno. A secretaria afirma que cerca de 175 mil passageiros são atendidos diariamente.

Segundo informações do G1 DF, a medida provocou críticas dos passageiros, que já reclamavam da qualidade do serviço. Na manhã desta segunda-feira, ônibus da empresa Amazônia, que oferece o transporte em Planaltina de Goiás, permaneceram na garagem, após uma manifestação de usuários na rodovia.