Crimes historicamente com grande número de ocorrências em Goiás, os roubos de veículos e roubos de cargas apresentaram redução drástica entre 2018 e 2022, segundo indicadores divulgados na manhã desta quarta-feira, 25, pelo Governo de Goiás. O estudo mostra que o roubo de veículos caiu 85,5% e roubo de cargas, 80,7% nesse período. Os dados revelam ainda que 63 municípios goianos não tiveram nenhum registro de crimes contra o patrimônio, como roubo a residência e comércio.

No comparativo, enquanto em 2018 houve 10.105 mil carros roubados em Goiás, no ano passado o registro foi de 1.464. Ou seja, a diferença é de 8.641 carros que deixaram de ser subtraídos de seus proprietários. Já o roubo de carga caiu para 84 ocorrências em 2022, ao passo que em 2018 o quantitativo registrado foi de 435.

“Essas estatísticas podem ser comprovadas por qualquer um”, afirmou o governador Ronaldo Caiado, em referência ao aumento da sensação de segurança pela população. “Hoje o cidadão em Goiás tem a segurança pública na essência. Tem a garantia de viver em paz e de não deixar que a criminalidade vá incomodá-lo ou destruir sua família”, acrescentou.

Para o secretário de Segurança Pública, coronel Renato Brum, os números atestam a eficiência das polícias. “Temos uma polícia inteligente, ágil e que tem dado resposta dura ao crime em Goiás”, afirmou. A redução também foi verificada em casos de roubo a comércio (-75,1%), roubo a transeunte (-74,5%) e roubo à residência (-63,1%).

Outro destaque do balanço é o fim do crime de assalto a bancos. No território goiano, o roubo a instituições financeiras caiu 100%. Em 2018, foram registrados 30 casos; já em 2022 o número foi zerado. Além disso, desde 2019 o estado não registra crimes da modalidade conhecida como “novo cangaço”.

Batalhão Rural
Uma queda de 73,4% nos crimes na zona rural foi contabilizada entre 2018 e 2022. O declínio é creditado à criação de um batalhão especializado para atuar exclusivamente na zona rural dos municípios. Foram 411 crimes registrados em 2018, 352 em 2019, 209 em 2020, 156 em 2021 e 109 em 2022.