O Estado de Goiás registrou redução de 9% no número de mortes violentas reportadas nos primeiros nove meses de 2022, em comparação com o mesmo período de 2021. O número é o triplo do registrado no índice nacional, de 3%. O desempenho também é maior do que a média do Centro-Oeste, que teve queda de apenas 1% no período estudado. Os indicadores da região são puxados pelos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com altas de 13% e 5%, respectivamente.

O levantamento foi feito pelo portal g1, com base nos dados oficiais dos estados e do Distrito Federal e reúne estatísticas de homicídios dolosos (incluindo feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

Para o governador Ronaldo Caiado, que apostou na política de tolerância zero com a criminalidade desde o início de sua gestão, os números são uma consagração das medidas adotadas em Goiás. “Esta é uma amostra de que nosso Estado é cada vez mais seguro para seus cidadãos. Aqui, bandido não se cria”, afirmou.

Números

Em Goiás, foram registradas 893 mortes violentas entre os meses de janeiro e setembro de 2022. No ano anterior, no mesmo período, foram 980. Os dados revelam um padrão de queda desde o início da atual gestão. Anteriormente, foram observadas quedas no número de mortes violentas em 2019 – de 19%, na comparação com 2018 –, 2020 – com recuo de 10% – e 2021 – com queda de 18%, em relação ao ano anterior. “Segurança pública é minha meta todos os dias. Investimos em nossas forças policiais e estamos dando bom exemplo ao Brasil”, destacou Caiado.

Em relação à taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes, Goiás aparece apenas na 22ª posição entre as 27 unidades da federação, com índice de 12,4. O ranking é liderado pelos estados de Pernambuco (26,3), Bahia (25,3), Alagoas (24,7), Amazonas (24,3) e Ceará (24,2).