A pequena Valentina, a gêmea siamesa que foi separada da irmã, Heloá, na última quarta-feira, 11, depois de 15 horas de cirurgia, em Goiânia, continua em coma induzido, sem programação de extubação, segundo o boletim médico divulgado na manhã desta sexta-feira, 20, pelo Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad).

O boletim informa ainda que Valentina segue grave, instável, com melhora ventilatória após retirada de rolha, mas com parâmetros elevados da ventilação mecânica. Ela mantém dieta oral zero, com sonda nasogástrica aberta, além de boa diurese e evacuação presente.

Heloá, por sua vez, segue extubada, em cateter nasal de alto fluxo, padrão respiratório adequado, afebril, recebendo antibióticos. Recebe dieta oral líquida sem resíduos.

Relembre

Naturais de Guararema, cidade do interior de São Paulo, Heloá e Valentina nasceram unidas pelo osso da bacia, parte do tórax, abdômen, fígado, intestinos delgado e grosso e genitálias. Elas fazem acompanhamento com a equipe médica desde o primeiro ano de vida e já passaram por outra cirurgia em março de 2022, quando foi colocado expansores de pele, para que fosse possível realizar a separação.