Num mundo onde a busca pela eterna juventude parece ser uma obsessão incessante, o diálogo sobre os cuidados com a pele para evitar o envelhecimento precoce ganha destaque. No entanto, é fundamental compreender que essa jornada não se restringe ao uso de produtos cosméticos e protetor solar; a alimentação, por sua vez, desempenha um papel fundamental nesse processo.

Recentemente, o Dr. Saurabh Sethi, renomado especialista em gastroenterologia graduado em instituições de prestígio como Harvard e Stanford, compartilhou em sua plataforma no TikTok a importância da dieta na preservação da saúde da pele. Em seu vídeo, ele ilumina a necessidade de evitar certos alimentos, considerados verdadeiros aceleradores do envelhecimento. Confira abaixo quais são.

1. Refrigerante

O refrigerante, apesar de refrescante, é rico em açúcar, podendo prejudicar a saúde da pele. O excesso de sacarose provoca glicação, danificando elastina e colágeno, essenciais para a elasticidade e firmeza da pele. Esse dano acelera o envelhecimento, resultando em rugas e perda de vitalidade. Optar por escolhas mais saudáveis ajuda a preservar a saúde da pele a longo prazo.

2. Barras de chocolate

As barras de chocolate também são vilãs no cuidado a pele. De acordo com Sethi, o motivo reside no cacau ultraprocessado presente em sua composição, que perde os nutrientes benéficos para a saúde. Essa perda de qualidade no processamento do cacau contribui para o envelhecimento prematuro da pele, tornando prudente reconsiderar o consumo excessivo dessas delícias açucaradas em prol da saúde cutânea a longo prazo.

3. Macarrão instantâneo

O macarrão instantâneo, conhecido popularmente como miojo, figura na lista de alimentos a serem evitados. O médico alerta que, apesar da praticidade no preparo, esse alimento é carregado de sódio e outros aditivos prejudiciais à saúde. A rapidez no cozimento contrasta com a carga potencialmente danosa desses ingredientes, sugerindo que, ao escolher nossas refeições, é sábio considerar não apenas a conveniência, mas também os impactos duradouros na saúde.

4. Batatas fritas industriais

O consumo de batatas fritas industrializadas deve ser feito com cautela, alerta o médico. Estas estão diretamente relacionadas ao processo de glicação e, além disso, são preparadas com óleos não saudáveis e gorduras trans. Essa combinação de fatores não apenas contribui para a degradação das proteínas essenciais da pele, como elastina e colágeno, por meio da glicação, mas também pode ter implicações negativas na saúde cardiovascular devido ao uso de óleos menos saudáveis. Portanto, considerar opções mais nutritivas e menos processadas é aconselhável para preservar a saúde da pele e do organismo como um todo.

5. Carnes processadas

Por fim, Sethi destaca ainda as carnes processadas, que costumam conter aditivos com capacidade de afetar o colágeno da pele e gerar inflamações no corpo.A dica de Sethi é optar por uma alimentação diversificada e rica em frutas, legumes, proteínas magras e grãos integrais. A chave para o cuidado com a pele, destaca o médico, está no equilíbrio nutricional.