O Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad) divulgou nesta sexta-feira, 10, alerta para o enfrentamento do calor intenso que atinge o estado. De acordo com o diretor técnico da unidade, André Resende, as crianças são mais sensíveis às mudanças de temperatura. “O corpo da criança é mais sensível ao calor e ao frio que vem de fora. Quando está muito quente, ele reage de maneira a tentar regular a temperatura”, afirma.

De acordo com o especialista, ao receber o estímulo do calor, o organismo promove a dilatação dos vasos, o que favorece um quadro de desidratação: “O corpo promove uma vasodilatação e há maior espaço para circulação do sangue. Se não adicionamos mais água, a quantidade de sangue por espaço arterial diminui, fazendo com que a pressão caia e a criança possa evoluir para um quadro de desidratação”, explica.

Para a pediatra e coordenadora médica do Hecad, Priscilla Lima, a oferta de líquidos às crianças precisa ser intensificada. “É preciso ter atenção com a hidratação das crianças, disponibilizando líquidos como água, sucos naturais, chás gelados e água de coco com maior frequência e em maiores quantidades”, conta. Também é recomendado que os pais façam lavagem nasal nas crianças para evitar ressecamento e sangramento, evitem banhos quentes e roupas pesadas.

Os pais devem ficar atentos ao comportamento da criança. “No calor, é mais comum que haja tosse, coceira no nariz, ressecamento da mucosa ocular, falta de ar e urina de coloração mais escura. Se esses sintomas forem acompanhados de febre alta, confusão mental e cansaço extremo é necessário procurar atendimento médico”, orienta André Resende.

Altas temperaturas

Dados do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (Cihmego) preveem que a temperatura máxima em Goiânia deve chegar a 39° nos próximos dias, enquanto em cidades da região Norte e Nordeste pode superar os 41°. O aumento na temperatura é causado por um sistema de alta pressão que dificulta a formação de nuvens, levando ao aquecimento do ar e da superfície.