A Seção Judiciária de Goiás e as subseções vinculadas voltaram a recomendar o uso de máscaras de proteção facial, na intenção de fortalecer o combate à transmissão do novo coronavírus. A medida foi estabelecida para toda a Justiça Federal da 1ª Região, conforme determinado na Resolução Presi 62/2022.

Além do uso de máscaras, a resolução também recomenda a adoção de medidas de higienização das mãos, uso de álcool 70% e outras ações divulgadas desde o início da pandemia. Os trabalhadores do Judiciário foram orientados ainda a evitar aglomeração de magistrados, servidores, estagiários, prestadores de serviço e demais frequentadores da Justiça Federal.

O uso de máscaras passa a ser obrigatório apenas para os casos de acesso aos serviços de saúde da Justiça Federal e quando houver sintoma de problemas respiratórios.

A decisão levou em consideração o aumento dos casos de covid-19 no País.

O país vive uma onda de alta de casos, com a maior média registrada desde 7 de outubro. Somente nessa terça-feira, 6, foram registradas 167 novas mortes. Considerando os últimos sete dias, a média de mortes cresceu 46%, em relação ao período anterior. Já são 16 dias seguidos de tendência de alta, com a primeira vez que o país vê a média de casos acima de 30 mil diários, desde 3 de agosto.