O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), alerta a população a completar o esquema vacinal contra Covid-19, para prevenir o aumento de casos graves e óbitos, após as festividades de final de ano. A proteção máxima da imunização é adquirida após 15 dias da vacinação, por isso é importante não deixar a vacina para a última hora. Até quinta-feira (15/12), dados do Painel Covid-19 apontam que mais de um milhão de goianos aptos a receber a segunda dose de reforço (a partir de 30 anos) ainda não buscaram as salas de vacina.

A superintendente de Vigilância e Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, destaca que a circulação de novas variantes do vírus, tal como a ômicron BQ1.1, que teve identificação de 27 casos em Goiás, é motivo para se manter alerta, com adoção das medidas de prevenção recomendadas pelo Ministério da Saúde.

“Além do esquema vacinal em dia, é necessário manter a utilização de máscara em locais de aglomeração, etiqueta respiratória e higiene das mãos, principalmente por pessoas com maior vulnerabilidade para desenvolvimento de casos graves”, orientou, acrescentando que a pessoa deve procurar uma unidade de saúde para avaliação clínica e testagem se apresentar sintoma de covid-19.

Crianças
Outro ponto de atenção nesse momento é o aumento de casos de crianças hospitalizadas em Goiás, observado desde o final do ano passado, e que vem se mantendo de forma crescente, até agora. “Isso é uma preocupação principalmente entre os menores de nove anos, cuja vacinação foi disponibilizada há menos tempo”, informa.

Flúvia afirma que a procura pela vacina, por parte dos pais e responsáveis, tem sido baixa. “Chamamos atenção desses pais, que têm crianças, principalmente menores de nove anos, mas também as demais crianças e os adolescentes que ainda não iniciaram ou não completaram esse esquema vacinal, para que procurem um posto de saúde”, orienta.

De acordo com o painel Covid-19, disponível no site da SES-GO, referente à primeira dose, foram aplicadas 5.900.009 doses das vacinas contra a Covid-19 em todo o Estado. Em relação à segunda dose e a dose única, foram vacinadas 5.325.138 pessoas, e 2.759.459 já receberam a dose de reforço. Entre as crianças de 5 a 11 anos, 57,79% já receberam uma dose da vacina. Esses dados são preliminares e coletados junto ao Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), do Ministério da Saúde.

Máscara
A respeito do uso de máscaras de proteção, diante do atual cenário epidemiológico da Covid-19, a SES segue a atual recomendação do Ministério da Saúde, e, conforme Nota de Recomendação Estadual nº7/2022 – SES/SUVISA-03084, para que as máscaras sejam utilizadas independentemente da situação vacinal em algumas situações.

No âmbito individual, devem manter a máscara pessoas com sintomas gripais, casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 e pessoas que tenham tido contato próximo com caso suspeito/confirmado de covid-19.

Além disso, também devem usar o acessório pessoas com fatores de risco para complicações da covid-19 (em especial imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com múltiplas comorbidades), em situação de maior risco de contaminação pela covid-19, como: locais fechados e mal ventilados, locais com aglomeração e em serviços de saúde.

No âmbito coletivo, as recomendações do uso de máscaras devem ser definidas pelas autoridades locais a depender do cenário epidemiológico de cada unidade federada ou município, avaliando fatores como: cobertura vacinal (incluindo doses de reforço), taxa de transmissão, taxa de hospitalização por SRAG, mortalidade, entre outros.

Na ocorrência de surto de Covid-19 em determinado local ou instituição, recomenda-se o uso de máscara por todos os indivíduos do mesmo ambiente, devido ao potencial risco de transmissão por pessoas assintomáticas e monitoramento de possíveis casos sintomáticos que possam surgir.