“Nós vamos salvar vidas de crianças que não têm onde serem tratadas”, disse o governador Ronaldo Caiado ao assinar a ordem de serviço para implementação do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás – CORA, em Goiânia, nesta segunda-feira, 13. A cerimônia contou com a presença de diversas autoridades. A unidade de saúde conta com 148 leitos de internação, centro cirúrgico, farmácia, centro de exames por imagem e de infusão quimioterápica. O prazo para a primeira etapa, com a ala pediátrica, está programado para ocorrer em 18 meses. “É o maior projeto do nosso governo”, destaca Caiado.

Governador Ronaldo Caiado durante lançamento da obra do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás, que será construído em terreno às margens da BR-153, em Goiânia

“Tenho certeza da importância desta obra. E, que todos estão à disposição para poder contribuir. Nós estamos iniciando este processo e a Assembleia Legislativa já nos doou R$ 6 milhões”, afirmou. Caiado lembrou que a construção do hospital foi listado no pacote de três prioridades pedidas pelo governo federal.

O governador Ronaldo Caiado citou que houve muitas dificuldades burocráticas para o cumprimento de todos os procedimentos para se iniciar o projeto. Ele relatou a parceria com a Prefeitura de Goiânia e Câmara Municipal, que aprovou “em menos de 24 horas”, o projeto de lei nº 159/2022 que isentou o Estado do pagamento da Taxa de Aprovação de Desmembramento da área para a construção.

O nome do complexo é uma homenagem à poetisa goiana Cora Coralina. “É uma homenagem à altura e que se transforma nessa maravilha que temos aqui projetada”, pontuou o governador. O acompanhamento e supervisão das obras está a cargo da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO). Quando estiver em funcionamento, o atendimento será realizado via Sistema Único de Saúde (SUS), com a proposta de humanização.

O prefeito Rogério Cruz, durante o lançamento das obras do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás (Cora), no Residencial Barravento, parabeniza o governador Ronaldo Caiado pela iniciativa e se disse honrado por participar de um momento histórico da gestão estadual: “Temos certeza de que muitas vidas serão salvas”. Foto: Jackson Rodrigues

O prefeito Rogério Cruz falou da satisfação pelas demandas solucionadas por ele e Caiado, desde o início das gestões. “Nunca é demais parabenizar todos os servidores que atuaram na linha de frente do combate à Covid 19. Agora, lidarão com esse novo e importante desafio, o Cora. Além de amparar quem dele precisar, tornará Goiânia centro de referência no tratamento e no combate ao câncer, tenho absoluta convicção”, pontua.

Rogério Cruz lembrou, ainda, que lançou, no final do ano passado, por iniciativa da primeira-dama, Thelma Cruz, o programa Goiânia Sempre Rosa, que tem por objetivo incentivar as goianienses a se cuidarem preventivamente contra o câncer de mama. “Na capital de Goiás, a luta não se dá só em outubro, mas o ano inteiro, como tem de ser”, aponta.

O presidente da Alego, Bruno Peixoto, ao lado de parlamentares que compõem a 20ª legislatura e demais autoridades, destacou que o valor de R$ 6 milhões repassado para a construção do CORA foi definido em unanimidade com todos os deputados e reforçou a relação republicana e de parceria com o Executivo estadual.

“Todos nós estamos economizando, governador. A folha do mês de fevereiro da Assembleia será 30% menor que a folha de fevereiro de 2022. Nós já reduzimos diárias, contratos e outras despesas e, em diálogo com os deputados, definimos de forma unânime destinar mais R$ 5 milhões para a construção desse hospital. Em apenas dez dias de gestão já foram R$ 6 milhões destinados ao Executivo e não duvide de que muito mais virá da economia que estamos fazendo no Poder Legislativo para investimentos de obras importantes em nosso estado”, afirmou Bruno Peixoto.

Casa de apoio para família

Complexo Cora está localizado próximo à rodovia BR-153 | Foto: montagem
Complexo Cora está localizado próximo à rodovia BR-153 | Foto: montagem

Caiado também frisou a parceria com o Hospital do Amor de Barretos (SP). “São oito mil goianos que estão lá hoje, porque não tem onde tratar, e de repente todas estas pessoas serão tratadas aqui”, salientou sobre a parceria com a unidade paulistas. A fundação irá gerir o hospital goiano. Henrique Prata antecipou que estão sendo fechadas parcerias com o setor privado e artístico, como apoio do cantor Leonardo, para a construção de uma casa de apoio para acolher os familiares de pacientes, sem ônus para o Estado.

“Ficará na história de Goiás e do Brasil o que está sendo feito aqui hoje”, diz Henrique Prata sobre construção do CORA

O empreendedor filantropo do setor de saúde brasileiro Henrique Duarte Prata, reconhecido por seu trabalho à frente da Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Amor, lembrou que a unidade que começa a ser construída em Goiás será uma referência para Goiás e para o Brasil. “No primeiro mandato, Caiado e Gracinha foram até Barretos e quase caíram para trás ao verem a ala infantil do Hospital de Amor. Ele disse que faria aqui. O CORA começa a existir a partir da ideia do governador, de fazer o sonho virar realidade. Ficará na história de Goiás e do Brasil o que está sendo feito aqui hoje”, pontuou.