Durante a primeira audiência pública da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, na quarta-feira, 4, usuários do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer) se queixaram da prestação de serviços da Organização Social (OS), a Agir, que gere a unidade, devido a demissões de profissionais.

Procuradas pelo Jornal Opção, a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO), confirmou que na próxima semana o titular da pasta, Sérgio Vencio, fará uma visita técnica no Crer. Já a Agir rebateu as críticas e rechaçou ter havido demissões que interferissem na prestação de serviços. Veja as notas na íntegra ao final da reportagem.

Nessa quinta-feira, 5, o deputado estadual Paulo Cezar Martins (PL) solicitou e foi aprovado pelo Plenário um requerimento que pede à Agir informações sobre despesas com pessoal, prestadores de serviço, número de consultas, exames e cirurgias.

É que os pacientes denunciaram que houve demissões, por exemplo, de muitos fisioterapeutas do Crer e que isso tem comprometido o atendimento. A Agir terá prazo de dez dias para encaminhar os dados. 

“O Crer hoje, mais ou menos do que eu peguei, tem um recebimento do Estado de mais de R$ 200 milhões por ano. Não sei como eles estão gastando, inclusive eles mandaram vários prestadores de serviços, como fisioterapeuta, embora. Essa é uma das grandes reclamações dos pacientes do Crer. Então, nós vamos averiguar isso”, frisa. 

Uma das propostas do parlamentar, caso se confirme que os recursos são insuficientes, é direcionar emendas impositivas para a unidade de Saúde.

Ao final do encontro foi sugerida uma audiência pública específica para tratar sobre as supostas irregularidades no Crer, para a próxima terça-feira, 10, com as presenças do titular da SES-GO, Sérgio Vencio, e do diretor do Crer, Valney Luiz da Rocha. No entanto, essa agenda ainda não foi confirmada. 

Queixas dos usuários

Geraldo Pedro (pai de paciente do Crer) e Pedrinho, usuário da unidade de Saúde | Foto: divulgação/Le Blue
Geraldo Pedro (pai de paciente do Crer) e Pedrinho, usuário da unidade de Saúde | Foto: divulgação/Le Blue

Presente na audiência pública, o diretor-geral do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), Válney Luiz da Rocha, destacou a relevância da unidade, que é referência nacional no tratamento de pessoas com deficiência. Ele evidenciou a importância de políticas públicas para fomentar recursos para a ampliação desse trabalho. “O que vislumbramos para o futuro é algo ainda maior. Que possamos crescer mais, fazendo melhor”, ponderou.

Válney ouviu reclamações sobre os serviços do Crer e cobranças por parte de representantes de pacientes, presentes no encontro. Eles alegam que há altas “forçadas” de pacientes que dependem de reabilitação ou readaptação. Segundo os denunciantes, o prazo para disponibilização de próteses, órteses e cadeiras de rodas, que variava em meses, agora é de um a dois anos.

Além disso, um aparelho de eletroneuromodulação estaria guardado, por falta de operadores, em decorrência de supostas demissões em massa.

Participaram ainda da audiência pública o superintendente de Direito à Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida de Goiânia, Trajano Figueiredo da Silva; o presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Audier Silva Gomes; o chefe de gabinete do vereador Willian Veloso, Ronilson Silva; o titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Pessoa com Deficiência (DEAPD), Alexandre Bruno de Barros. Além do conselheiro seccional da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) e secretário da Comissão Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CNDPcD) do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB), Hebert Batista.

Nota da Agir, na integra 

Esclarecemos que as recentes alegações sobre demissões no Crer e redução nos atendimentos carecem de fundamento. O Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr Henrique Santillo, uma unidade da Secretaria Estadual de Saúde há 21 anos, adota o regime de contratação CLT. Ressaltamos, que oferecemos remuneração compatível com cargos, funções e carga horária exercidas, e mantemos um compromisso inabalável com a qualidade do atendimento.

É importante destacar que o tratamento dos pacientes em nossa unidade segue um Plano Terapêutico Singular, com um protocolo bem definido que inclui avaliação por nossa equipe multiprofissional. Isso garante que os pacientes só recebiam alta quando devidamente preparados, abrindo vagas para outros usuários, que necessitam e aguardam por terapias. Além disso, atendemos consistentemente todas as metas de entrega estabelecidas em nosso contrato de gestão.

O Crer permanece comprometido com a excelência em nossos serviços e com a saúde e bem-estar de nossos pacientes. Nosso canal de transparência contempla informações atualizadas que podem ser acessadas a qualquer tempo, e por toda a sociedade. Estamos sempre à disposição para fornecer informações e esclarecimentos, a fim de dissipar qualquer mal-entendido por conta de interesses outros que não o compromisso com a verdade dos fatos. Continuaremos trabalhando incansavelmente para manter e aprimorar nosso padrão de excelência.

Nota da SES-GO, na íntegra 

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) está à disposição para participar de reunião com o parlamentar Paulo Cezar Martins. E, informa, que na próxima semana fará uma visita técnica ao Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer). A visita será conduzida pelo titular da Pasta, Sérgio Vencio, que estará acompanhado da alta gestão da SES-GO.

Secretaria de Estado da Saúde de Goiás

Leia também: Aparecida de Goiânia receberá Oficina Ortopédica Itinerante do Crer; confira

Prefeitura de Goiânia tem dívida de R$ 50 milhões com hospitais privados