Iris Rezende declara bens subavaliados à Justiça Eleitoral

Imóveis do ex-prefeito, como apartamento e lotes, foram informados com preços muito diferentes do da avaliação de compra e venda praticada pelo mercado

Apartamento de Iris Rezende no Edifício Solar dos Buritis, no Setor Oeste, foi declarado à Justiça Eleitoral com valor de R$ 520 mil, mas corretores avaliam que o preço atual do imóvel é de, pelo menos, R$ 1,5 milhão

Apartamento de Iris Rezende no Edifício Solar dos Buritis, no Setor Oeste, foi declarado à Justiça Eleitoral com valor de R$ 520 mil, mas corretores avaliam que o preço atual do imóvel é de, pelo menos, R$ 1,5 milhão

Augusto Diniz

O que aconteceria se os candidatos declarassem de fato o que valem os seus bens, com a devida evolução desses imóveis? Qual seria a conta no final de cada registro de candidatura? Se alguns dos patrimônios fossem revisados, a soma dos valores declarados por todos os 695 candidatos a prefeito, 707 a vice-prefeito e 19.765 a vereador nas 246 cidades goianas seriam uma cifra bem maior do que a atual, que é de R$ 4,89 bilhões.

De fazendas que valem menos da metade do seu preço atualizado a apartamentos que não pagam nem o preço de um puxadinho novo, aparecem lotes bem localizados cujo valor declarado está muito abaixo do preço de imóveis, por exemplo, em bairros com menos infraestrutura, como asfalto, água encanada, tratamento de esgoto e iluminação pública.

Entre os candidatos à Prefeitura de Goiânia, a declaração de bens de Iris Rezende (PMDB) registrou uma queda no valor do patrimônio descrito à Justiça Eleitoral, caindo dos R$ 23,9 milhões declarados em 2014, quando tentou se eleger governador, para o valor de R$ 17,9 milhões neste ano. Acontece que o ex-prefeito tem, na sua lista de bens, alguns imóveis que chamaram a atenção de corretores de imóveis consultados pelo Jornal Opção.

Só com a análise de alguns bens do prefeitável peemedebista e seu valor atualizado de mercado, teríamos, na visão desses corretores, um possível acréscimo significativo no valor total do patrimônio do ex-prefeito. Nessa lista, estão 23 lotes localizados no Loteamento Vera Cruz, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, que têm preço apontado, no registro de candidatura, de R$ 4.305,38.

Esses 23 lotes em Aparecida de Goiânia parecem um caso inexplicável para os corretores ouvidos pela reportagem, uma vez que, em uma consulta rápida na internet, não é possível encontrar um lote no município de Aparecida de Goiânia por menos de R$ 50 mil. Os corretores avaliaram o preço declarado — R$ 4.305,38 — e a localização desses bens. Para eles, o menor valor de mercado possível em cada um dos 23 seria algo em torno de R$ 100 mil, o que, na conta dos corretores, daria, por baixo, um total de R$ 2,3 milhões.

Arquivo

Arquivo

Em Goiânia mesmo, o peemedebista morou em um apartamento, que ainda pertence a ele, no Edifício Solar dos Buritis, no Setor Oeste. O valor declarado é de R$ 520.479,62. Ao pedir a análise de alguns corretores, um deles afirmou que o preço desse imóvel atualmente é algo em torno de R$ 1,5 milhão. “À vista, é possível negociar o pagamento e reduzir o preço para até R$ 1,2 milhão”, explica um dos corretores consultados.

Fora isso, há um apartamento na Freguesia da Lagoa, no Rio de Janeiro, declarado nos bens de Iris com valor de R$ 100 mil, com a data de aquisição em 2002. Em uma consulta rápida a imobiliárias e corretores cariocas, o preço mais razoável para qualquer bairro da capital fluminense na compra de um apartamento é de R$ 250 mil.

Com esses bens atualizados aos preços de mercado, o patrimônio do peemedebista subiria consideravelmente. E isso é só parte do patrimônio declarado avaliado por corretores de imóveis que conversaram com o Jornal Opção. Imagine o que aconteceria se o valor dos bens declarados de todos os candidatos fosse atualizado.

2 respostas para “Iris Rezende declara bens subavaliados à Justiça Eleitoral”

  1. Avatar Gustavo Henrique disse:

    o que não se fala é planilha da odebretch dos anos 80, que tem Iris envolvido

  2. Avatar Heine Rodrigues Mendes de Souza disse:

    Bom dia. Aonde está a coragem. DE nossos juristas?Para a condenação de um pobre e negro não pensam duas vezes. É a justiça não é diferente, imparcial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.