Fegobel 16: para inovar com charme

Feira de Beleza que é realizada em Goiânia vai, mais uma vez, de 26 a 28 de junho, reunir profissionais, propiciar capacitações e valorizar um dos que setores que mais cresce atualmente

Divulgação

“Quando essa preta
Começa a tratar do cabelo
É de se olhar
Toda trama da trança
Transa do cabelo
Conchas do mar
Ela manda buscar
Pra botar no cabelo
Toda minúcia, toda delícia
(…)
Não me amarra dinheiro não
Beleza pura”
Caetano Veloso, “Beleza Pura”

Yago Rodrigues Alvim

Muito cantou Caetano Veloso sobre a beleza. Não só os versos acima citados, como também a “Elegia” do compositor Péricles Cavalcanti. “Liber­to-me ficando teu escravo/Onde cai minha mão, meu selo gravo/Nudez total: todo prazer provém do cor­po/(Como a alma sem corpo) sem vestes/Como encadernação vistosa/Feita para iletrados, a mulher se enfeita/Mas ela é um livro místico e somente/À alguns a que tal graça se consente/É dado lê-la”, canta ele os versos inspirados no poema “Indo Para o Leito”, de John Donne.

Quem não se enfeita, não se mira no espelho antes mesmo do primeiro “bom dia”? Cada um com seu cuidado particular, traz seu jeito no dia-a-dia de ser único em vestes, pelo corpo. Cuidam das madeixas, so­bran­celhas, unhas, da barba, do corpo ao todo. E muitos à beleza se dedicam um pouco além: no cuidado do outro.

Na certa, caro leitor, você tem aquela cabelereira ou cabelereiro que vai desde pequeno; como também tem seu shampoo especial, creme para as mãos e todo um cuidado que é só seu, o qual foi descobrindo ao longo do tempo, trocando conselhos de beleza, testando se babosa ou abacate caia melhor para a juba. E, também certamente, já deve ter assistido “O Diabo Veste Prada” e decorado a cena clássica em que Miranda Priestly (interpretada pela grande Meryl Streep) diz da blusa que Andy (Anne Hatha­way) usa, que aquela cor azul que ela não dá nada vem de uma pesquisa enorme de estilistas e mais estilistas.

Pois bem, muitos pensam o mundo da beleza antes mesmo de produtos e mais produtos chegarem às pias ou penteadeiras ou de cortes estamparem as capas de revista que, na espera de um corte novo, servem de inspiração. E não precisa ser Nova York para se pensar nisso; aqui, na capital goiana, muitos têm feito pelo setor da Beleza e moda.

Nos próximos dias de junho, de 26 a 28, o Centro de Convenções de Goiânia recebe a 16ª edição da Feira Goiana da Beleza Fegobel 16. Ide­alizado pelo Sindicato dos Pro­pri­etários de Barbearias, Instituto de Beleza e Afins do Estado de Goiás (Sindibeleza-GO), o evento conta com o apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Se­brae), o qual mobiliza diversas ações para que mais profissionais da área se beneficiem das diversas ações que o integram.

Diretora de Administração e Finanças da seccional goiana do Sebrae-GO, Luciana Albernaz: “Fegobel é uma oportunidade ímpar de conferir lançamentos de produtos, participar de oficinas, ampliando conhecimentos”

Diretora de Administração e Finanças da seccional goiana do Sebrae-GO, Luciana Albernaz: “Fegobel é uma oportunidade ímpar de conferir lançamentos de produtos, participar de oficinas, ampliando conhecimentos”

A diretora de Administração e Finanças da seccional goiana do Serviço (Sebrae-GO), Luciana Al­ber­naz, destaca que a entidade vem cumprindo com sua missão de apoiar o desenvolvimento das pe­quenas empresas e, em especial, aos microempreendedores individuais (MEI) que atuam no setor da Beleza. Ela destaca a presença da seccional que levará, por meio de caravanas vindas de dez municípios goianos (Barro Alto, Ceres, Crixás, Goia­né­sia, Ipiranga, Itapaci, Jaraguá, Ru­biataba, Santa Terezinha e Uruana), estes empresários.

“Este é um momento de extrema variação no cenário econômico nacional e, portanto, momento em que o Sebrae reforça sua atuação junto aos empresários de micro e pequenas empresas, com ações da atendimento, capacitação, mercado e consultorias. É fundamental participar de uma feira com a Fegobel, que é considerada a maior da Região Centro-Oeste em porte, qualidade de expositores, profissionais, programação e público. Trata-se de uma oportunidade ímpar para os empreendedores conferir lançamentos de produtos, boas práticas de serviços e participar da programação dos congressos e oficinas, ampliando conhecimentos”, afirma Luciana.

O setor é um dos que mais cresce e que mais tem ocupado um lugar de destaque nas economias nacional e internacional; e, em Goiás, é polo de indústrias e serviços, que por vez, também sofre os reflexos da crise. Entretanto, os empresários podem contar com as atividades do Sebrae, destaca a diretora.

Ela lembra que o setor da beleza perpassa pela indústria, pelo serviço e comércio de produtos. “Apenas para atermos à indústria, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desem­pre­gados (Caged), divulgados recentemente, apresentam que a indústria goiana também impulsionou a geração de empregos no mês de abril. O setor foi responsável por 52% dos postos de trabalho gerados naquele mês. Dos 5.170 postos de trabalho gerados em Goiás no quarto mês do ano, 2.709 (52%) foram abertos na indústria. O desempenho do estado foi melhor do que em março, quando ocupou a segunda posição no país na ge­ração de empregos. A média nacional de emprego do Brasil apresentou recuo de 0,3% em março (-118.776 postos de trabalho) e de 0,8% (-319.150) no acumulado do ano,”

A diretora ressalta que o Serviço está presente em todas as regiões, por meio de estruturas físicas, espalhadas em 12 Escritórios Regionais e 32 Agências, além de oferecer, presencialmente, serviços por meio de Agentes Locais e Inovação e Agentes de Orientação Empresarial, os quais vão de porta em porta oferecer atendimento, inovação e capacitação às mais de 300 mil micro e pequenas empresas goianas. Portanto, o empresário goiano tem em eventos como a Fegobel a chance de ampliar, fomentar e desenvolver seu negócio; seja nos lucros, na melhoria da gestão, no oferecimento de novos serviços e produtos.

Gestora de Projetos do Escritório Regional Noroeste do Sebrae-GO, Ana Paula da Conceição: “Queremos que as pessoas tenham qualidade de atendimento, inovação, organização financeira e, assim, sucesso empresarial”

Gestora de Projetos do Escritório Regional Noroeste do Sebrae-GO, Ana Paula da Conceição: “Queremos que as pessoas tenham qualidade de atendimento, inovação, organização financeira e, assim, sucesso empresarial”

Regional Noroeste
A gestora de Projetos do Es­critório Regional Noroeste do Sebrae-GO, Ana Paula da Con­cei­ção, contou ao Jornal Opção sobre as ações que são feitas em seus mu­nicípios pertencentes. Segundo ela, das 26 cidades que a Regional atende, 12 delas se beneficiam de ações direcionadas especialmente ao setor da Beleza. Ela conta que foi proposto ao Sebrae Nacional um projeto — cujos recursos almejados já fo­ram obtidos — que invista na área.

“Nossas ações vão de encontro com o crescimento do faturamento destas empresas de Beleza. Nós queremos que as pessoas tenham qualidade de atendimento, inovação, organização financeira e, assim, sucesso empresarial”, diz. Ana destaca que existe certa dificuldade de se trabalhar com os profissionais da á­rea, pois muito deles são voltados pa­­ra a aprendizagem técnica. “São ó­ti­mas cabelereiras e esteticistas, mas que se esquecem de aprender a ser ó­timas empresárias”, pontua, destacando que se capacitar é um jeito de sair mais competitivo no mercado e, portanto, ter um negócio sustentável.

As ações da Regional são oficinas, palestras, cursos, consultorias e missões empresariais. A Fegobel é uma dessas ações empresarias que promovem para o setor; afinal, é uma oportunidade de acesso ao mercado, um evento onde se oportuniza pessoas, as quais nem sempre têm condições de se deslocarem para ter contato com inovações do setor, com fornecedores, novas técnicas, novos conhecimentos. “É isso que promovemos com as missões empresariais.”

A feira oportuniza ao público um contato com todos os setores da Be­leza: a indústria, serviços, comerciantes de produtos, conhecimento técnico, em gestão. “Temos expositores, capacitações, congressos direcionados para as diversas áreas (por exemplo, manicure, cabelereira e esteticista) e ainda conta com exposição de produtos. Já é uma feira consolidada a nível nacional”, destaca Ana.

Os convidados que participam são profissionais renomados na área — “mas não cabelereiros famosos”, brinca. Dentre eles, já estão confirmados o paulista Rodrigo De La Lastra, empreendedor de vasto conhecimento em gestão na área; o também paulista DiCésar Ferreira, um mago dos penteados; e, ainda, direto das barbearias britânicas, Sindi Devitte. A expectativa, diz Ana, é que o Sebrae con­siga levar novas pessoas, as quais ainda não puderam usufruir desta oportunidade com o Sebrae. “Nós levaremos três ônibus da Regional, atendendo 11 municípios; e, olha, a procura está bem grande.”

Ana diz que a área já chama muita atenção, atualmente, inclusive, para políticas públicas: “Temos uma lei aprovada pelo Senado e sancionada pela presidente Dilma Rousseff, que regulamenta a relação dos profissionais da Beleza com os salões, algo que era muito espinhoso até então, pois, por muito tempo, trabalhou-se na informalidade. Deputados e senadores estão preocupados em regulamentar a área, que já conquistou, também da então presidente, seu reconhecimento oficial.”

Hoje, os profissionais que ficavam na informalidade têm a oportunidade de se formalizarem através da figura do MEI e com os benefícios da Lei Geral. “Nós percebemos que, para abrir um salão, não há tantas barreiras técnicas; mas que, para se manter de forma sustentável, o empreendedor precisa buscar conhecimento. E nós temos percebido isso, através das mensurações do projeto, que já tem bons resultados. Vemos, ano após anos, que as pessoas têm obtido crescimento e melhoria nos seu negócio, por meio destas ações que propiciamos; são momentos de reflexão, de ensino de gestão, controle, de inovação, de aumento da produtividade dentro dos salões. Estamos contente”, complementa.

Empreendedora de Beleza, Gisele Daiana: “O Sebrae foi ótimo para mim, pois trouxe maturidade ao negócio. Tenho boas expectativas para o Fegobel”

Empreendedora de Beleza, Gisele Daiana: “O Sebrae foi ótimo para mim, pois trouxe maturidade ao negócio. Tenho boas expectativas para o Fegobel”

Beleza
Aos 13 anos de idade, em Barro Alto, município goiano, Gisele Daiana enveredou na área da Beleza. Ela cortava as madeixas de sua mãe e irmã. Nessa mesma idade, começou a atender demais clientes na casa dos pais, atividade que deu continuidade até os 17 anos, quando se casou. Por um tempo, deixou o ofício das tesouras pelas fraldas e mamadeiras do filho que teve. Há três anos, a empreendedora se rendeu à paixão antiga e voltou a trabalhar no ramo. Ela conta que faz o que faz “por amor demais”.

Há pouco mais de um ano, ela abriu seu próprio salão. A iniciativa veio após conhecer o Sebrae, serviço que a ajudou muito com os conhecimentos enquanto empreendedora e gestora. “O Sebrae foi ótimo para mim, pois trouxe maturidade ao negócio.” Antes, conta ela, nem tinha muitas noções na área de gestão e/ou administração, o que hoje já é bem diferente, a empresária sabe o caminho das pedras.

Ela conta que Barro Alto é um município movimentado, onde tem muitos clientes, e estes são de toda a cidade, de todos os cantos. Gisele está entusiasmada com o Fegobel 16: “Tenho boas expectativas, quero muito fazer os cursos que nos dão uma novas e ótimas perspectivas. A feira nos disponibiliza novidades por meio de congressos, palestras, com o que de novo podemos fazer [técnicas], produtos e também facilita as compras; temos até com alguns descontos. A expectativa, então, é de crescimento, de busca de novidade, de busca de informação, conhecimento.”

Também Mirian Olimpia, de Rubiataba , apaixonou-se há muitos anos pelas tesouras e pela arte da profissão. Ela, primeiramente, fez um curso por meio do Serviço Nacional de Apren­di­zagem Comercial (Senac). Depois, começou a trabalhar em um salão e, paralelamente, foi dando forma a seu acervo de produtos e utensílios para que, logo, abrisse seu próprio negócio — e assim o fez. Com isso, lá se vão dez anos.

Já o contato com o Sebrae começou há quatro anos. “Uma consultora do Serviço me visitou e contou dos cursos, das viagens e eu muito me interessei. Fiz, então, diversos cursos e, das viagens, fui até São Paulo, também para um festival de beleza”, narra. Mirian se diz muito contente com todo o aproveito que teve das viagens e capacitações: “Muito contribuiu para minha vida de empresária; pois, o Sebrae nos motiva, quando estamos desanimados, e nos ensina muita coisa, muitas expertises; nossa visão se transforma em outra, se amplia”.
Em Rubiataba, conta ela, tem muitos clientes. “Claro que, com a crise, tudo se complicou um pouco, mas dá para sobreviver” (risos).

Quanto a Fegobel deste ano, ela diz que não vai perder de jeito algum. Ainda não sabe bem qual curso fará, mas que vai, vai. “Já participei de outras edições. Na verdade, desde que estou junto ao Sebrae, eu participo da Fegobel. Sempre que vou é muito bom para fazer algumas compras, conhecer produtos novos, novas técnicas. Aprecio muitíssimo a feira. Os profissionais devem aproveitá-lo também”, convida. l

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.