O chamado ‘grupo dos 29 vereadores’ se reuniu na manhã desta segunda-feira, 6, por convocação do presidente Romário Policarpo (Patriota), na Câmara Municipal de Goiânia. Na pauta, a tentativa de apaziguar o clima de conflito na Casa provocada pelo bloco Vanguarda. Apenas quatro parlamentares do ‘grupão’ não compareceram ao encontro. Justificaram a ausência: Sabrina Garcez (Republicanos); Katia Maria (PT); e Léo José (sem partido). Não justificou: Sargento Novandir (Avante).

Na reunião, segundo um dos participantes, os vereadores avaliaram que após a exoneração em “massa” de indicados para cargos no Paço, a maioria dos membros do Vanguarda, com exceção do seu líder Igor Franco (SDD), sinaliza a intenção de um fim ao conflito.

Em relação a essa medida de perda de espaço na administração do Vanguarda, promovida pelo prefeito Rogério (Republicanos), os parlamentares se mostraram surpresos pela quantidade de cargos que o grupo desfrutava. A avaliação é que, agora, com essa decisão, o “jogo” para os seis parlamentares (Igor Franco, Welton Lemos, Gabriela Rodart, Paulo Magalhães, Markin Goiá e Lucas Kitão) zerou. Isto é, terão que recomeçar com novas negociações com o prefeito, que por enquanto é rechaçada por Franco.

Travamento de votação  

A fonte cita que no encontro foi destacado o travamento de pautas na Casa por causa da disputa interna do Vanguarda. Em meio aos conflitos, feriados e a dois meses de se encerrar o ano, a Câmara precisa votar ainda o código de posturas, Lei Orçamentária Anual (LOA), autorização de suplemento financeiro para a Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) e, ainda não oficial, a intenção de um pedido de empréstimo para o Paço. 

Leia também: “Bloco vanguarda está mais unido que nunca”, afirma Igor Franco
Leia também: Rogério Cruz vai redefinir espaços de vereadores no Paço