As Câmara dos Deputados segue em  indefinição com relação à presidência das comissões permanentes da Casa. Na tarde desta terça-feira, 14, foi realizada uma reunião com o objetivo de solucionar o problema. O martelo, entretanto, só deve ser batido após o Carnaval, em função de disputa existente entre partidos.

De acordo com parlamentares que participaram do encontro, o impasse se dá pelo fato de bancadas mais com maiores números de deputados reivindicarem o comando das comissões consideradas mais relevantes. Atualmente, as maiores siglas são: do PL, com 99 deputados, e da federação PT/PCdoB/PV, com 81 deputados.

Em razão de a vantagem na escolha dos colegiados ser feita conforme a proporcionalidade partidária, é natural que mais de um partido queira assumir a presidência da mesma comissão. “É que foi feito um acordo lá atrás, foi público, do PT à presidência da CCJ. Existem diálogos sobre as demais comissões”, afirmou o deputado Guilherme Boulos (Psol-SP).