O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve receber até sexta-feira, 20, os quatro comandantes militares para uma conversa no Palácio do Planalto, em Brasília. O encontro entre o presidente e os comandantes é articulada pelo ministro da Defesa, José Múcio. É parte de uma programação para reaproximar Lula e os principais ministros do governo petista do comando militar.

Nesta segunda-feira, 16, Lula se reuniu no Planalto, fora da agenda, com Múcio, o ministro Flávio Dino (Justiça e Segurança Pública), o ministro Gonçalves Dias (GSI) e o interventor de Brasília, Ricardo Cappelli. O encontro teve início por volta de 15h. Além de acertar os detalhes da reaproximação, foi feito um balanço dos atos terroristas do dia 8 de janeiro em Brasília.

Na última semana, Lula afirmou que “muita gente” das Forças Armadas foi “conivente” com a invasão aos Três Poderes. Depois, disse que não baixou uma Garantia da Lei e da Ordem (GLO) porque os militares poderiam se sentir empoderados a dar um golpe de Estado. As declarações do presidente durante café da manhã com jornalistas em 12 de janeiro não ajudaram a baixar a tensão.