Nesta sexta-feira, 19, a Fundação Republicana Brasileira (FRB) promoveu em Goiânia mais uma edição do evento “FRB PERTO DE VOCÊ”, tendo como tema “Cenários e Desafios para 2024”. A iniciativa foi organizada pelo presidente da FRB, Rusembergue Barbosa, ex-vereador de Goiânia, em parceria com o gabinete da vereadora Sabrina Garcez, que assumirá a coordenação local da instituição. O encontro reuniu políticos, assessores, filiados e dirigentes do Partido Republicanos em Goiás.

O evento ocorreu no auditório do SecoviGoiás – Sindicato, localizado no Jardim Goiás, e teve como objetivo proporcionar uma visão das dificuldades e oportunidades para as eleições municipais de 2024, considerando o impacto das novas tecnologias na construção das narrativas políticas.

Na abertura da reunião, a vereadora Sabrina Garcez expressou seus agradecimentos aos presentes e ressaltou a importância do evento da FRB em Goiânia. “Essa é só a nossa primeira ação de formação e capacitação política. Agora vamos levar a Fundação para o estado todo fazendo eventos regionais, eventos específicos para que a gente tenha um Republicanos cada vez mais forte aqui em Goiás”, disse.

As palestras foram ministradas pelos professores da FRB, o cientista político Fábio Vidal e o comunicólogo Gilmar Arruda. Fábio Vidal possui graduação em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB) e mestrado em Sociologia. Já Gilmar Arruda é publicitário, formado pelo Mackenzie-SP, com especialização em Planejamento Digital pela Faculdade Impacta de Tecnologia e em Publicidade e Mercado pela USP.

Durante as apresentações, os acadêmicos ressaltaram a importância de iniciar as preparações para as eleições municipais de 2024, enfatizando estratégias de marketing político digital e pessoal para estabelecer conexões com os eleitores.

Eles abordaram diversos aspectos relacionados à criação de conexões com os eleitores, como a construção de marcas fortes e a entrega de soluções para a vida das pessoas. Também discutiram o uso das novas tecnologias nas campanhas, a relevância do contato direto com os eleitores, a coerência discursiva, a polarização política e a necessidade de lidar com as “fake news” e desinformações nas redes sociais.