Durante a abertura da Oficina Regional da Estratégia Nacional de Governo Digital (ENGD), na manhã desta quarta-feira, 18, deputados da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) usaram o plenário para mandar indiretas a outros parlamentares.

O parlamentar Mauro Rubem (PT), por exemplo, refletiu sobre a democratização do conhecimento, comentou sobre a guerra entre Israel e Palestina, além de mandar um recado para “deputados que acham que podem resolver tudo no grito e no tapa”. Em seguida, chamou a atenção para o desafio de escolher um caminho de desenvolvimento equitativo.

O recado, “resolver no grito e no tapa”, foi para o deputado estadual, Amauri Ribeiro (UB-GO), que recentemente precisou ser contido pela Polícia Legislativa da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) após partir para cima do colega Mauro Rubem.

Relembre que essa discussão ficou acalorada motivada pelo debate entre Israel e Palestina. Amauri Ribeiro usou a tribuna para discursar e, durante a fala, fez críticas à deputada Bia de Lima (PT-GO). Em seguida, Mauro Rubem fez o uso da tribuna também para discursar, quando neste momento se dirigiu ao colega Amauri e o acusou de apenas querer briga. Assim que Rubem mencionou a filha de Ribeiro, o deputado do União Brasil tentou partir para cima do petista, quando foi contido por seguranças. Em seguida, os dois continuaram as trocas de insulto, até que a sessão foi encerrada.

E, nesse mesmo evento de tecnologia, Bia de Lima enfatizou a necessidade de garantir que a modernização digital seja acessível a todos, preservando as relações sociais e o aspecto humano. Ela também destacou a importância da valorização dos profissionais da educação na era digital.

A reitora da UFG, Angelita Pereira de Lima, destacou o papel das universidades na promoção da inovação e na formação de uma rede fundamental para levar inovação ao interior de Goiás. Ela enfatizou a importância de desenvolver soluções para os problemas locais, especialmente nos municípios do interior, e mencionou um projeto em andamento em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp) para desenvolver ferramentas que auxiliarão gestores públicos na elaboração de projetos e tomada de decisões.