O 2º Encontro de Produtores Brasileiros de Leite movimentou mais de mil produtores de todo Pais na última quarta-feira, 1. Organizado pela Frente Parlamentar em Apoio ao Produtor de Leite (FPPL), o evento contou com a participação da deputada goiana Marussa Boldrin (UB), que é vice-presidente da Frente.

O evento, que marca a importância de medidas estruturantes para a cadeia leiteira, teve ainda como tema a importação de leite no Brasil. Ao lado dos representantes dos onze municípios goianos que estiveram no evento para reivindicar ações para minimizar os efeitos adversos que os produtores têm enfrentado.

“É muito importante vocês estarem aqui e nós, como agentes públicos, precisamos mostrar para o governo federal, para os laticínios, para as cooperativas e, principalmente, para os brasileiros, que o produtor da cadeia leiteira precisa ser ouvido e contar com medidas imediatas que assegurem sua produção”.

Deputada Marussa Boldrin

A pecuária leiteira tem mais de 1 milhão de produtores, além de empregar mais de 4 milhões de pessoas, destacou a presidente da FPPL deputada Ana Paula Leão (PP-MG). “Tem mais de seis meses que estamos conversando, mas precisamos de mais agilidade porque o produtor não aguenta mais. A situação se agrava a cada dia e a angústia é muito grande porque eles estão perdendo tudo”, relatou.

Segundo dados da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) as importações vêm deprimindo o mercado interno mesmo neste momento de entressafra, quando geralmente o mercado tem um comportamento típico de aquecimento dos preços na entrada do inverno, momento em que a produção de leite diminui. Impactando a receita não apenas do grande, mas do pequeno e do médio produtor, que é maioria na base da cadeia.

Governo desincentivou importação de leite

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou um decreto para desincentivar a importação de leite como forma de beneficiar empresas que não compram lácteos do Mercosul. Essas empresas podem aproveitar o Programa Mais Leite Saudável, do Ministério da Agricultura, para conseguir 50% do crédito presumido de PIS e Confins da compra do leite in natura de produtores brasileiro.

Já para quem importa, o benefício ficou estabelecido em 20%. A medida deve gerar um impacto direto no preço pago ao produtor de leite nacional de até R$ 0,50 por litro.

Leia também: