O deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa, Wilde Cambão (PSD), comentou, em entrevista ao Jornal Opção, os números da aprovação de Ronaldo Caiado (UB). De acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, o governador tem 76% de aprovação dos eleitores goianos no seu segundo mandato.

“Eu disse desde o início que a minha função (como líder) era não atrapalhar o governo. É um governo forte, que tem entregado muito, haja vista a aprovação do governador a nível estadual e nacional na pesquisa que revela que ele é o governador melhor avaliado do país”, comenta.

Decisões duras, mas importantes

Cambão aponta que essa aprovação é fruto de uma gestão que começou, na gestão passada, uma série de medidas para recuperar a saúde financeira do Estado. “Se o estado não tiver com sua saúde financeira resolvida a população sofre, o servidor sofre e não há concurso. Quando o governador assumiu existia folha de pagamento em atraso, mas hoje você tem um estado que os professores ganham bem, que tem gratificação, que os concursos continuaram”, argumenta.

Ele diz ainda que uma das preocupações da população era com a não realização de concursos públicos e reajustes salariais para os servidores públicos. “Hoje o Estado vive esse boom, e o maior legado que o governador tem deixado é o da honestidade e de ser um governador humano. Digo sempre que não há investimento maior se não para àqueles que mais precisam”. O empresário, se você não atrapalhar, já tá bom. Mas as pessoas carentes precisam de fomento e formação, investimento em educação. Hoje temos uma segurança pública e programas sociais que são destaque. Goiás virou uma referência nacional”.

Investimento em infraestrutura

A criação da taxa do agro, criticada pelo setor, tem sido fundamental para a recuperação da malha rodoviária do estado. “O governador passou anos defendendo sua pauta e criou a taxa por entender que o agro também precisa contribuir. Nossa luta parlamentar é que os recursos sejam diluídos em todos estados para que todos possam receber investimento do fundo para que as rodovias sejam melhoradas”, defende.

Ele cita rodovias como a GO-010, que liga Goiânia a Vianópolis, que recebeu investimento na ordem de R$ 100 milhões. “É preciso ainda que essa rodovia seja duplicada. A única região do Estado que não tem rodovias duplicadas é essa região do entorno e Vianópolis, e temos que brigar por isso”.

Ele lembra ainda a licitação da GO-309, em Cristalina, que passa por processo de licitação, e a GO-245 que liga Luziânia a Novo Paraíso, fazem parte da estruturação do governo estadual.